-
05/12/2019 às 10h54min - Atualizada em 05/12/2019 às 10h54min

Profissionais de várias categorias se unem contra a MP 905

Os representantes se reuniram nesta quarta-feira (4), em sessão especial, na Assembleia Legislativa do Pará

belem.com.br
Andreza Gomes (jornalista do www.belem.com.br)
Durante a sessão foi apresentada a Carta de Belém, assinada pela Fenaj, Sinjor Pará, Sindicatos dos Radialistas, Publicitários e Gráficos do Pará (Foto: Daniel Pamplona)

O Plenário Newton Miranda, da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), foi ocupado por jornalistas, publicitários, bancários e sociólogos, na tarde desta quarta-feira (4). Todos atingidos pela Medida Provisória 905 do governo federal.

O representante da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Elias Serejo, afirmou que, neste momento, todos os profissionais devem se unir de fato contra a precarização da profissão.

“Nós já nos encontramos no estado de precarização como perda de direitos, aviltamento do mercado, mas a MP 905 vem para disfarçar a profissão, assim como outros 13 outras profissões como publicitários, sociólogos”, alertou.

Ele acrescentou “a quem interessa o jornalismo feito por pessoas que não são jornalistas? A quem interessa a produção de fake news por pessoas que não estão ligados à questão de direitos humanos, entre outros?”, ressaltou o jornalista.

A sessão na Assembleia Legislativa foi solicitada pelos deputados Daniel Santos, Dilvanda Faro e Eliel Faustino, e contou com a participação de políticos, representantes da Faculdade de Comunicação da UFPA e jornalistas atuantes na capital paraense.

O presidente da Alepa, doutor Daniel Santos, comentou que é importante este debate para a população.

“Eu sou médico e sei o quanto cada um de nós estudamos para ter uma profissão. E venho aqui deixar o meu repúdio. O nosso objetivo aqui é valorização para aqueles que estudaram para ter uma profissão e também é importante ter este debate e ouvir as categorias. Esta sessão é uma resposta da Alepa para todos que nos procuraram”, pontuou.

A deputada do PT, Dilvanda Faro, em seu pronunciamento, afirmou que o tema da sessão, a MP 905 “é um ataque feroz do neoliberalismo autoritário em curso neste país, contra os direitos sociais e trabalhistas, contra a dignidade humana”, explicou.

Durante a sessão foi apresentada a Carta de Belém, assinada pela Fenaj, Sinjor Pará, Sindicatos dos Radialistas, Publicitários e Gráficos do Pará. O documento, agora, será encaminhado para a bancada federal paraense, para que os deputados possam ajudar nessa luta em nível nacional.

Para o presidente do Sindicato dos Jornalistas, Felipe Gillet, a MP é “um dos ataques mais fortes feitos à nossa categoria, feita por este governo, que na verdade escolheu a imprensa como inimiga”, finalizou.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual dos museus em Belém deveria ser visita obrigatória para qualquer pessoa que queira conhecer mais a cidade?

68.4%
0%
0%
10.5%
21.1%