-
10/12/2019 às 16h58min - Atualizada em 10/12/2019 às 16h58min

Governo amplia atendimento para tratamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis

Belém figura como a quarta cidade brasileira com maior registro de casos de HIV-Aids

Rosa Borges (jornalista belem.com.br)
Com colaboração das Ascom da Sespa e Sesma.
Ações do Dezembro Vermelho tiveram início no dia mundial de luta contra a Aids (01/12). Foto: Bruno Cecim/Agência Pará
   
O Ministério da Saúde já autorizou a ampliação dos serviços do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) de Belém. Ele sairá do porte um para porte três. Apenas cinco centros foram escolhidos em todo o país. A medida visa um combate mais intenso contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis - IST’s.

Com a ampliação,  o CTA disponibilizará os tratamentos de Profilaxia Pós-Exposição (PEP) e Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (Prep), imunização para o HPV e hepatite B, exame de VDRL (confirmação de sífilis), tratamento para sífilis e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis - IST’s.  O CTA também oferta os testes sorológicos e encaminha os usuários com resultados positivos para os serviços de referência como o Centro de Atenção à Saúde nas Doenças Infecciosas Adquiridas (Casa Dia), que fica localizada na avenida Pedro Álvares Cabral, 3371, bairro do Telégrafo.

O gerente do CTA de Belém, Harry Sardinha acredita que com a medida, o combate às IST's será mais eficiente.“Representa mais diagnóstico, mais testagem, mais ações de prevenção e espera-se com isso a baixa do número de mortalidade, de casos de HIV, sífilis e hepatites”, destacou.

No ranking dos municípios com mais de cem mil habitantes com maior registro de casos de  HIV/Aids, Belém e Marituba aparecem entre os quatro primeiros colocados, ficando abaixo somente de Rio Grande e Novo Hamburgo. Ananindeua aparece na lista em nono lugar. Lembrando que em pesquisa anterior, Belém era a segunda cidade brasileira com maior número de casos.

Por conta dessa estatística,  Belém foi eleita como uma das quatro cidades prioritárias para o programa de aceleração às respostas do HIV/Aids até 2020, dentro da “Meta 90-90-90”, estratégia de combate à essa epidemia elaborada pelo Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids da Organização das Nações Unidas (Unaids/ONU), cujo objetivo é o diagnóstico, tratamento e supressão viral em 90% das pessoas que possuem o vírus.    

Reginaldo Júnior, coordenador municipal de IST’s, destaca que os avanços já são significativos e resultam hoje na mudança de Belém do segundo para quarto lugar entre os municípios com mais de cem mil habitantes com maiores taxas de detecção e mortalidade. “Ainda não é o cenário que queremos. Mas estamos trabalhando incansavelmente a prevenção, o diagnóstico precoce, o tratamento, as medidas profiláticas”, reforçou.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) da capital disponibilizam testes rápidos de HIV, Sífilis e Hepatites Virais. 

A coordenadora Estadual de IST/Aids da Secretaria de Estado de Saúde -Sespa, Andréa Chagas, reforça que as ações de combate às IST's não se se limitam ao Dezembro Vermelho, mas vão se estender pelos meses seguintes. "O mês de combate ao HIV é dezembro, mas vamos realizar ações durante o ano todo".
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

O Círio 2021 está na porta e o Belém quer saber: qual a melhor comida do Círio na sua opinião?

78.9%
21.1%