-
15/12/2019 às 10h00min - Atualizada em 15/12/2019 às 10h00min

Uso da robótica apresenta resultados significativos nas escolas paraenses

Por meio da robótica, as crianças desenvolvem um espírito de colaboração e interação

Rosa Borges
Jornalista do belem.com.br
Em Belém, após a utilização da robótica houve escola que zerou a estatística de casos de evasão escolar (Foto: Rai Pontes/ Ascom Seduc)
  
A utilização da robótica educacional nos estabelecimentos de ensino do Pará já é uma realidade e vem contribuindo para um aprendizado mais eficiente de diversas disciplinas. 
 
Saulo Leite, professor de robótica e programação de um colégio da rede particular explica que "robótica é a ciência que estuda a construção de robôs e envolve várias outras disciplinas, como engenharia da computação, engenharia mecânica e elétrica, aliando aos conhecimentos da inteligência artificial, física, entre outras".
 
Segundo ele, os resultados são incontestáveis, pois as crianças desenvolvem um espírito de colaboração e interação. "A robótica está sendo usada nas escolas com as crianças para que estas desenvolvam o pensamento crítico, tornem-se autoconfiantes e tenham uma relação interpessoal melhor, pois eles passam a trabalhar em equipe e apresentam melhora em diversos fatores do seu cotidiano. Como resultado da utilização da robótica temos exemplos dos três medalhistas na Olimpíada Brasileira de Robótica de 2018, e agora, em 2019, foram seis medalhistas. Portanto, dobramos o número. Esses são os resultados palpáveis que podemos apresentar da utilização da robótica", descreve.
 
O coordenador do Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE), da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Rafael Herdy, explica como a robótica tem sido utilizada nas escolas públicas e como se expandiu para diversos municípios.
 
"Na escola, nós trabalhamos com a robótica educacional, que nada mais é do que uma forma atrativa, lúdica e divertida de trabalhar conteúdos na sala de aula de forma prática. Por exemplo, no Núcleo de Tecnologia Educacional nós temos o Clube de Robótica, e lá nós conseguimos passar conceitos de tecnologia, engenharia, arte, matemática, por meio da construção de um robô. É por isso, que é tão importante nesse nosso contexto de mundo tecnológico o uso da robótica, em especial na rede estadual de ensino, onde ela está sendo implementada", observa.
 
Herdy complementa ainda que, em Belém, após a utilização da robótica houve escola que zerou a estatística de casos de evasão escolar. É o caso da Tiradentes I, uma das primeiras a iniciar a implantação da robótica numa sala de informática, para alunos do 5 º ao 7 º ano.
 
“Eles trabalharam a sustentabilidade usando materiais reciclados, produzindo robôs que foram automatizados com a ajuda do núcleo de tecnologia e eles reagiam a alguns estímulos e eles apresentaram esse trabalho em várias feiras científicas e chegaram até a ganhar prêmios. E essa escola, que antes tinha um índice de evasão alto, hoje, não tem mais esse problema, os alunos melhoraram consideravelmente o seu desempenho, com boas notas e um interesse maior pelas aulas", relata.
O professor Fábio Castro, um dos coordenadores do projeto TechCamp Pará (que vamos detalhar adiante), utiliza a robótica na educação de alunos surdos e diz que é altamente proveitosa, em função do contato que é mais visual, compensando a deficiência da audição.
 
"Trabalhamos com os alunos surdos com a mesma tecnologia para construção de robôs. No caso deles, a comunicação se dá em libras e como esse aprendizado é mais visual, é possível repassar o conteúdo escolar de forma mais eficiente e é mais fácil trabalhar a robótica com esse público", afirmou.
 
Programa STEAM
 
No ano passado, o professor Rafael Hardy foi selecionado para fazer parte do programa Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática – STEAM, coordenado pela Embaixada dos EUA em parceria com a Universidade de São Paulo (USP). Ele e mais 60 professores de todos os Estados brasileiros receberam formação para serem multiplicadores desse movimento.
 
A partir daí, e com a experiência e os resultados obtidos na escola Tiradentes I, foi fundado o Clube de Robótica, que congrega várias escolas. Entre os eventos realizados pelo Clube está o TechCamp Pará: futebol de Robôs. O torneio é composto por robôs criados pelos alunos e montados, em sua maioria, por material reciclado ou retirado de resíduo eletrônico.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual dos museus em Belém deveria ser visita obrigatória para qualquer pessoa que queira conhecer mais a cidade?

66.7%
4.8%
0%
9.5%
19.0%