-
17/12/2019 às 20h00min - Atualizada em 17/12/2019 às 20h00min

Dezembro marca temporada de confraternizações

Seja no trabalho, em casa, na faculdade ou na vizinhança, muita gente aproveita o mês para fazer reuniões com os amigos

Andreza Gomes
Jornalista do belem.com.br
O time do Remo dos moradores da Passagem Nova, durante a festa de confraternização (Foto: arquivo pessoal)
   
Dezembro, último mês do ano, é tempo de fazer um balanço de como foi o ano de 2019 e, também, de agendar aquele encontro com os amigos, a família e os colegas de trabalho. É tempo de confraternizar, celebrar a vida, a amizade e o querer bem ao próximo.

Com este objetivo, o de reencontrar vizinhos que não se viam há mais de 20 anos, os moradores da Passagem Nova, localizada no bairro do Umarizal, em Belém, reuniram-se no último fim de semana, em um jogo de futebol, o Re x Pa da Vila Nova, no Sesi da avenida Mário Covas.

Foi um momento de lazer, descontração e divertimento para mais de 60 pessoas reunidas neste encontro memorável. Agora, os filhos e netos se conheceram e fizeram novas amizades. Um dos organizadores do evento, José Reinaldo Rocha Júnior, 39, garante que foi um clima tão bom que já planejam outro evento em junho.

“Eu revi amigos, os antigos moradores em que eu não via há mais de 20 anos. Foi bom celebrar este momento com todos. De muitas pessoas, nós conseguimos contato pelas mídias sociais. Fizemos esta logística e reunimos um bom grupo”, conta.

“O que foi mais gratificante foi ver vizinhos se abraçando, se emocionando, chorando e no final da festa fomos recompensados com um sorriso de todos. Estamos mais fortalecidos para que esta amizade seja bem mais permanente, e bem mais próximo para que possamos mais vezes nos encontrar sempre que possível”, finaliza. 


 
Renda extra
 
Neste período também, famílias aproveitam para aumentar o orçamento com serviços e vendas de produtos para as festas de confraternização. É o caso do servidor público, Expedito Santana da Silva, 41, que há cinco anos trabalha como churrasqueiro nas festas do fim de semana.
 
“Eu começo a trabalhar na quinta-feira, até venho vestido de Papai Noel se for preciso e garanto que neste período de dezembro eu aumento em até cem por cento o meu orçamento”, comemora.

Ele conta que fica no ar quase 24 horas no ar para atender seus clientes.

“Eu fico 24 horas no ar para atender o cliente, levo meus filhos para me ajudar e também ajudo eles com uma renda extra. Estou com boas expectativas para o novo ano em aumentar ainda mais os serviços na área de festas”, pontua.
 
Longas datas
 
Um grupo de jornalistas, professores e outros profissionais sempre se reúne nesse período, com um só objetivo: querer bem, estar próximo e receber boas energias.

A professora Cláudia Chelala é paulista e veio morar em Belém há 24 anos. Ela conta que participa no mês de dezembro de três confraternizações.

“Participo da confraternização da escola, da família e dos amigos. Acho que é o momento em que fortalecermos nossos laços de amizade, colocamos os assuntos em dia, trocamos experiências e o melhor, rimos até doer a barriga”, conta.

A festa de que Chelala participa há mais de 10 anos, dos amigos, é regada a bom vinho, boa comida e, principalmente, a excelentes companhias.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual dos museus em Belém deveria ser visita obrigatória para qualquer pessoa que queira conhecer mais a cidade?

68.4%
0%
0%
10.5%
21.1%