-
30/08/2019 às 17h43min - Atualizada em 30/08/2019 às 17h43min

Agricultores familiares são beneficiados com árvores frutíferas

Agricultores instalando mudas recebidas. Fotos: ASCOM/IDEFLOR-BIO

Durante o mês de agosto os municípios de Pacajá, Placas e Vitória do Xingu receberam cerca de 75 mil mudas de espécies frutíferas e florestais como como o açaí, cacau, pimenta do reino, cumaru, cupuaçu e mogno. Os agricultores familiares das regiões receberam as mudas com objetivo de recuperar hectares nos municípios. Para que fosse possível a implementação dos viveiros, o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio), promoveu oficinas de capacitação para as instalações de viveiros, a oficina também lecionou sobre o preparo de substratos e a produção de mudas em tubetes, além das características de preparo da área e o plantio das mudas.

O gerente do Escritório Regional do Xingu e engenheiro agrônomo do Ideflor-Bio, Israel de Oliveira explica que a implantação das mudas vai contribuir no aumento de renda dos agricultores. “O principal objetivo do é que possamos promover a recuperação ambiental nessas regiões que foram alteradas com sistemas agroflorestais, assim também temos a recuperação econômica da de toda a área”, explica.

Ao todo cerca de 75 mil  mudas foram distribuídas, Vitória do Xingu  construiu um viveiro com capacidade para 20 mil mudas, suficientes para atender 40 famílias da comunidade Cobra Choca. Pacajá recebeu 15 mil mudas em um viveiro comunitário para 30 famílias da comunidade Nucleo D do assentamento Cururui, além das mudas para o viveiro comunitário o município recebeu também 25 mil mudas para serem produzidas em viveiros familiares. Já no município de Placas, um viveiro com capacidade para 15 mil mudas foi criado, beneficiando 30 agricultores da comunidade de Santa Rosa.

A inserção dos viveiros e a produção das mudas fazem parte do projeto Profaf da Ideflor-Bio que é mantido por meio da Diretoria de Desenvolvimento da Cadeia Florestal (DDF), desde 2013, e objetiva desenvolver ações de resgate florestais nos territórios paraenses. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.2%
2.9%
2.5%
2.3%
4.7%
14.1%
1.4%
3.0%
1.1%
57.9%