-
28/03/2020 às 10h05min - Atualizada em 28/03/2020 às 10h05min

Pará tem 17 casos confirmados de Covid-19

Em novo decreto, governador proibiu aglomerações com público acima de 100 pessoas

Agência Pará, Sespa e Agência Belém
Com edição do belem.com.br
A prefeitura de Belém está fazendo a limpeza das paradas de ônibus para diminuir os riscos de infecção (Foto: Fernando Torres/ Agência Belém)
      
A Secretaria de Estado de Saúde (Sespa) acaba de confirmar mais um caso de Covid-19 no Pará. Trata-se de um homem, de 25 anos, de Parauapebas. Esteve na Itália. Agora o Pará segue com 17 casos confirmados.

 
Belém - A prefeitura de Belém havia confirmado, ainda na noite desta sexta-feira (27), mais um caso positivo para o novo Coronavírus. É um homem, 44  anos, com histórico de viagem para São Paulo, que foi atendido na Unidade de Pronto Atendimento da Sacramenta. Está internado em um hospital particular para tratar um problema de saúde paralelo. Seu estado de saúde é considerado estável e assim que tiver alta, deve ser encaminhado para isolamento domiciliar. Com esta confirmação, a Prefeitura passou a contabilizar nove casos positivos para a Covid-19 na capital paraense.

Belém tem o primeiro paciente curado do novo Coronavírus

A Prefeitura de Belém também informou que, após 14 dias de isolamento, o primeiro paciente diagnosticado com a Covid-19 em Belém, no dia 18 de março, teve a cura comprovada e anunciada na noite desta sexta-feira. O paciente refez os exames e foi liberado pelos médicos e pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesma).
 
O homem, de 37 anos, relatou ter sido muito bem atendido pela equipe de saúde da Sesma, agradeceu as orações e as mensagens de apoio e à Prefeitura de Belém pelo constante trabalho no combate ao novo Coronavírus.

Coletiva do governador

Ainda nesta sexta-feira (27), o governador do Pará, Helder Barbalho, anunciou, em coletiva, a assinatura de mais um decreto para conter o avanço do contágio pelo novo Coronavírus no Estado. A determinação dispõe sobre as aglomerações, sendo mais específica em relação às manifestações públicas e à quantidade de pessoas reunidas.

“Carreatas e passeatas estão proibidas. Qualquer movimentação neste sentido representa infração ao decreto. Estando autorizada a Secretaria de Segurança do Estado (Polícia Civil, Polícia Militar e Detran) a tomar as providências para evitar essas manifestações que estimulam as pessoas a voltar às ruas, descumprindo o outro decreto que já foi assinado por mim”, afirmou o governador.

Helder Barbalho enfatizou que todas as medidas restritivas não representam uma quarentena generalizada, pois as proibições de funcionamento atingem apenas shoppings, cinemas, bares, restaurantes, casas noturnas e afins. O Estado mantém a permissão para serviços essenciais à população, como farmácias e supermercados.

O novo decreto amplia a restrição de aglomerações, revisando o limite (que no decreto anterior era de até 500 pessoas). Agora, passam a ser proibidas reuniões acima de 100 pessoas.

Helder Barbalho também falou que nesta sexta-feira (27) começou a entrega, para 13 escolas da Região Metropolitana de Belém, de cestas de alimentação para alunos da rede pública estadual de ensino. De um total de 535.700 mil cestas, cerca de 10 mil estão sendo montadas a cada dia. A distribuição por todo o território paraense seguirá um calendário elaborado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc). A partir da próxima segunda-feira (30), diretores das escolas anunciarão o calendário de entrega aos alunos. Cartazes com as informações serão afixados nas unidades de educação.

“Não adianta sair correndo amanhã para a escola. Nós não vamos conseguir fazer essa distribuição simultânea em todas as escolas da rede. Nós precisamos, é claro, fazer com que haja a devida distribuição com a logística necessária. Nós estamos mobilizando toda a logística para fazer chegar o mais rápido possível”, reforçou o governador.

Hospital em Ananindeua – O governo do Estado assinou, antes da coletiva, com o prefeito de Ananindeua, Manoel Pioneiro, e o presidente da Assembleia Legislativa, Daniel Santos, um convênio no valor de R$ 18 milhões para a construção do primeiro Hospital Público Pediátrico do Estado, no município. Os recursos também vão garantir a compra de equipamentos para a unidade, que desafogará a demanda na Região Metropolitana de Belém.

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Com o aumento do número de casos e internações por covid-19 nos hospitais de Belém, você estaria de acordo com a adoção de ações mais rígidas para controlar um novo pico da doença na cidade?

63.9%
16.9%
19.3%