-
02/05/2020 às 08h27min - Atualizada em 02/05/2020 às 08h27min

Hospital Galileu passa a atender apenas casos da Covid-19

Atendimento no local não será de portas abertas, somente por encaminhamento

Agência Pará
Com edição do belem.com.br
Determinação muda o perfil do hospital e amplia a rede estadual de combate ao novo Coronavírus (Foto: Agência Pará)
      
Para desafogar as emergências da região metropolitana de Belém, o governador Helder Barbalho anunciou que o Hospital Público Estadual Galileu passa a ser de referência exclusiva para os casos de Covid-19. É a segunda unidade hospitalar com mudança de perfil para atender a demanda. Nesta quinta-feira (30), o Hospital Regional Abelardo Santos, em Icoaraci, começou a funcionar como pronto-socorro de pacientes com sintomas respiratórios.

Pelas mídias sociais, o governador fez o anúncio sobre a mudança.
“Gostaria de informar à população paraense, de maneira especial aos moradores da região metropolitana, que, por minha determinação, o Hospital Galileu, na avenida Mário Covas, no limite entre Belém e Ananindeua, passará a ser integralmente um hospital para atendimento de pacientes com Covid-19 ou síndrome aguda respiratória. Não será um hospital de porta aberta, será um hospital referenciado para que possa desafogar as Unidades de Pronto Atendimento, os prontos-socorros e também aqueles que estão em necessidade de internação”, destacou.
 
O Hospital Galileu não fará atendimento emergencial e receberá pacientes encaminhados pelas Unidades de Pronto-Atendimento (UPA’s) e prontos-socorros. Desde o dia 22, a unidade já estava recebendo casos de Covid-19, mas com a mudança de estratégia toda a estrutura será utilizada
.
“Nós estamos disponibilizando 96 leitos clínicos e mais oito leitos de UTI. Portanto, é mais um hospital estadual que estará especificamente e de forma integral para atendimento a pacientes de Coronavírus no Estado do Pará”, finalizou Helder Barbalho.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.2%
2.9%
2.7%
2.4%
4.5%
14.2%
1.4%
3.1%
1.0%
57.7%