-
07/07/2020 às 20h00min - Atualizada em 07/07/2020 às 20h00min

Belém Entrevista Jurandir José dos Santos

O bate-papo com o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico de Canaã dos Carajás aborda o grande desenvolvimento do município

Equipe belem.com.br
Com edição do belem.com.br
Jurandir José dos Santos foi o idealizador, entre outros projetos, da Feira de Negócios de Canaã dos Carajás, a Fenecan (Foto: Reprodução/ Facebook)
    
Estima-se que Canaã dos Carajás, no sudeste do Pará, tenha, hoje, cerca de 50 mil habitantes, embora o último censo do IBGE registre algo em torno de 37 mil habitantes. No entanto, nos últimos anos, a cidade tem recebido um intenso fluxo migratório que se deve aos investimentos realizados no local e à chegada de grandes projetos, atraídos pela boa infraestrutura municipal.

Prestes a se tornar a primeira cidade inteligente do País, por meio de parceria com a Universidade de São Paulo e a Universidade Federal do Pará, Canaã festeja as conquistas. O portal belem.com.br conversou com o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico do município, Jurandir José dos Santos, uma das mentes por trás desse desenvolvimento, e exibe o resultado desse bate-papo agora para os nossos leitores.

 
  1. Há alguns anos, o município de Canaã estabeleceu um planejamento com vistas a tornar a cidade uma das melhores para se viver no Brasil nos próximos anos. Você fazia parte da gestão nesse momento e deu grandes contribuições para esse planejamento. Pode nos resumir o que seria o programa Canaã 2035?

Fui convidado para assumir a pasta da Indústria e Comércio, que depois virou Desenvolvimento Econômico, em agosto de 2013. O prefeito Jeová Andrade tinha recebido a cidade com muito pouca estrutura. Em uma das viagens que eu comecei a fazer para captar investidores, em São Paulo, algo meu chamou a atenção: Canaã, de fato, não tinha muito a oferecer. Voltei, conversei com o prefeito Jeová e ele decidiu que precisávamos definir eixos para melhorar a infraestrutura, porque, quando se melhora a infraestrutura, gera-se impacto em todos os setores. Foi então que começamos a projetar a cidade até 2035 para torná-la referência em qualdiade de vida. Com essa ideia, criamos o programa com toda a equipe de governo, onde discutimos toda a eficiência do município e as possibilidades de inovar, criando tudo isso que acontece hoje, como asfalto, água, esgoto, saúde, energia e educação, para que os nossos munícipes possam viver bem e trabalhar, com autoestima e bem-estar. Hoje, o governo segue fielmente esse programa, juntando com o Pacto por Canaã, o que também gerou toda essa quantidade de obras estruturantes.
 
  1. Dentro desse plano foi criado o Fundo de Desenvolvimento Sustentável de Canaã dos Carajás. Como funciona esse Fundo?
 
O Fundo foi uma ideia que surgiu do prefeito Jeová. A ideia seria pegar os recursos do minério e transformar em outras atividades econômicas que não estivessem ligadas diretamente com a mineração, porque entendemos que o recurso minerário é finito. Sem dúvida, essa é uma ferramenta extraordinária que não existe, em nenhum outro município, nesse formato, e que realmente contribui decisivamente para a geração de emprego e renda.

 
  1. Já que você falou nesse assunto, um dos grandes desafios dos municípios brasileiros é a geração de empregos. Como ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, como você vê essa questão em Canaã dos Carajás? Os grandes projetos, como o S11D, ajudaram a alavancar o quantitativo de postos de trabalho para a população local?

A geração de emprego e renda e manutenção de postos de trabalho são desafios em todo o País. A implantação do projeto Sossego acabou atraindo muita gente desempregada e sem capacitação para Canaã, daí realizamos muitas parcerias com órgãos como Sebrae, Senai, Senac, para que essas pessoas pudessem assumir os postos de trabalho existentes, com prioridade para os nossos munícipes. Além disso, demos início à implantação do projeto de distrito industrial e a feira do produtor, que acaba ajudando na agricultura familiar do município.
Não só o S11D, mas outros projetos também ajudaram no fortalecimento da rede hoteleira, do comércio local, e, hoje, felizmente, temos um comércio estruturado, fortalecido, que também se deve à implantação dos projetos. Entre 2002 e 2012, a cidade triplicou o número de habitantes, o que significa desenvolvimento, oportunidade e crescimento.

 
  1. Alguns dos pontos levantados no programa Canaã 2035 já estão se tornando realidade, como é o caso do Distrito Empresarial e do polo de educação superior no município. De que forma essas duas iniciativas podem melhorar  a vida da população de Canaã?
 
O Distrito Empresarial já é uma realidade e está com várias empresas estruturadas. O polo educacional também já é uma realidade, com vários cursos em andamento. O que nós pretendemos é receber ainda mais as faculdades públicas para dar conhecimento para o nosso povo. Graças a Deus, Canaã dos Carajás está se igualando a grandes cidades, com estrutura pronta para crescer e desenvolver as pessoas. Os resultados são visíveis.  A educação e o conhecimento sem dúvida estão fazendo com que a população possa evoluir e esse é um caminho sem volta, é a realidade hoje.
 
  1. Como secretário de Desenvolvimento Econômico, você ajudou a realizar uma edição histórica da Fenecan, em 2019. Como você avalia esse grandioso projeto e quais as perspectivas para o futuro da Fenecan?
 
A Fenacan foi uma ideia minha. No início de 2013, conheci várias feiras Brasil afora e vi que essas feiras davam muito certo. Então, fizemos a primeira ediçao em Canaã e foi um grande sucesso. Ao longo do tempo, as feiras se tornaram vitrine para as pessoas e o bom é que não é só exposição, mas também tem capacitação, treinameito , troca de ideias, workshops, mix de produtos, serviços e entretenimento. Consegui implantar a Fenecan com o apoio do prefeito Jeová e hoje é uma  grande feira de negócios que já é referência para o Estado. Nesta última edição, em 2019, mais de 120 mil pessoas passaram por lá, o que, sem dúvida, foi um momento muito gratificante para mim, enquanto secretário, por ter conseguido desenvolver desde a primeira até a quarta edição, com muitos resultados econômicos para comunidade empresarial e para todos. Torço para que se dê continuaidade a esse projeto, independemente de quem esteja à frente da gestão do município.


 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você é a favor do isolamento social?

53.9%
45.1%
1.0%
-