-
12/11/2020 às 23h42min - Atualizada em 12/11/2020 às 23h42min

Candidato à Prefeitura de Parauapebas esclarece divergência em laudo da perícia

Durante live, candidato afirmou que a divergência é sobre a velocidade do carro

Da redação do Belém.com.br
Júlio Cesar estava voltando de uma reunião quando foi cercado por homens armados na estrada da Vila Carimã, no dia 14 de outubro. (Foto: Reprodução)
     
Durante uma live realizada nesta quinta-feira (12), o candidato à Prefeitura de Parauapebas Júlio César, do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), se pronunciou sobre a entrevista coletiva feita pela Polícia Civil do Pará, no último dia 11. De acordo com o candidato, as declarações da PC confirmam o atentado sofrido no mês passado.

Júlio César utilizou o espaço para enfatizar e dar mais visibilidade ao laudo apresentado pelo Governo do Estado. O candidato do PRTB afirmou que a única observação feita no documento mostrado pela Polícia Civil foi sobre a velocidade do carro na hora do crime que, segundo o laudo, seria a 9 km/h.

A entrevista coletiva da Polícia Civil desta última quarta (11) contou com a participação do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. Na ocasião, o delegado-geral Walter Resende disse que houve divergências na ocorrência dos fatos narrados pela vítima e testemunhas. Segundo os investigadores, o próximo passo é a conclusão do inquérito policial com base nas diligências, depoimentos e perícia técnica.

Sobre essa observação do laudo da Polícia Civil, Júlio César destacou que tem colaborado com a Justiça desde o início das investigações. “O laudo mostrou que eu fui vítima de um crime, mas alguns veículos de comunicação estão tentando distorcer a informação apresentada pela própria Polícia. Eu sigo à disposição da Justiça e vou depor quantas vezes forem necessário, porque sou o maior interessado em descobrir quem mandou e quem executou o crime contra a minha vida”, afirmou o candidato durante a live.

A transmissão contou com a presença do advogado criminalista Thales Jayme, vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil-Goiás e ex-superintendente de Segurança Pública. Para Thales Jayme, todas as etapas foram cumpridas pelo candidato durantes as investigações.

O atentado

Na noite do dia 14 de outubro, o candidato a prefeito de Parauapebas, Júlio Cesar (PRTB), estava voltando de uma reunião política, quando foi cercado por homens armados na estrada da Vila Carimã, zona rural do município. A caminhonete na qual ele estava foi interceptada e o candidato foi baleado na região do tórax.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.2%
2.9%
2.7%
2.4%
4.5%
14.2%
1.4%
3.1%
1.0%
57.7%