-
19/01/2021 às 09h16min - Atualizada em 19/01/2021 às 09h16min

Pará já tem os primeiros profissionais da saúde vacinados contra a covid-19

173 mil doses de vacina contra o novo coronavírus chegaram ontem no estado

Os imunizantes contra a covid-19 foram produzidos pelo Instituto Butantan de São Paulo. (Foto: Reprodução/Redes sociais do governo do Pará)
      
Shirley Cuimar Cruz Maia, 39 anos, Marielza da Silva Monteiro, 57 anos, e João Bernardo, 37 anos, são os primeiros profissionais da saúde a serem vacinados contra a covid-19 no Pará. A cerimônia de imunização ocorreu no Hangar Centro de Convenções, na manhã desta terça-feira (19), durante o lançamento da Campanha de Vacinação do governo do estado.

Reprodução/Redes sociais do governo do Pará


As técnicas de enfermagem Shirley Maia e Marielza Monteiro atuam no Hospital de Campanha do Hangar, em Belém. A unidade foi construída no ano passado, durante a fase de pico da doença no Pará, para atender os pacientes diagnosticados com covid-19. O enfermeiro João Bernardo foi a primeira pessoa de Ananindeua, Região Metropolitana de Belém, a receber a vacina.

Participaram da cerimônia o governador Helder Barbalho, os prefeitos de Belém e Ananindeua, Edmilson Rodrigues e Dr. Daniel, além do vice-governador Lúcio Vale (PL).

Atraso da vacina

Após atraso, a aeronave carregada com as 173 mil doses de vacina contra o novo coronavírus
, das quais 48 mil serão destinadas à população indígena, pousou em Belém. O carregamento chegou apenas às 23h de ontem (18), após mais de 12 horas de espera causadas pela escala não planejada da aeronave em Manaus, feita após mudança na operação logística divulgada pelo Ministério da Saúde. A entrega das vacinas em Belém estava prevista para as 15h30, com coletiva e início da vacinação marcados para as 17h.

Das 173.240 mil doses da vacina contra a covid-19 entregues para o estado do Pará, cerca de 20 mil serão utilizadas na capital. Já Ananindeua deve receber 7 mil doses dos imunizantes que saíram do centro de distribuição de logística do Ministério da Saúde, em São Paulo. Após a chegada dos imunizantes, as vacinas já partiram para distribuição em 37 voos para a entrega em todo o estado.

CoronaVac

Os imunizantes contra a covid-19 foram produzidos pelo Instituto Butantan de São Paulo, em parceria com o laboratório chinês Sinovac. As 296.520 mil doses da vacina para a Região Norte foram trazidas para Manaus pela aeronave C-130 Hércules, da Força Aérea Brasileira (FAB).

Inicialmente, o Pará estava previsto receber cerca de 320 mil doses da CoronaVac, valor reduzido para 124 mil pelo Ministério da Saúde. Nesta primeira fase devem ser imunizados profissionais da saúde da linha de frente, indígenas aldeados, moradores das áreas remanescentes de quilombos e idosos acima de 80 anos.

Na última sexta-feira (15) o governador do Pará se reuniu com os prefeitos dos 144 municípios para detalhar o plano de vacinação contra covid-19 no estado. "Já estamos com a logística preparada para fazer a distribuição para as regionais. A ideia é que os municípios possam ir até a sua regional e apanhar sua cota. Nas regiões do Marajó e Calha Norte teremos o apoio de aviões e helicópteros para o transporte das vacinas. Nossa ideia é vacinar todos ao mesmo tempo nesta primeira fase", afirmou Helder Barbalho.

Insumos

O governo já disponibilizou aos municípios seis milhões de agulhas e seringas, além de isopores, para auxiliar no plano de vacinação. Após a chegada do primeiro lote, o planejamento é  enviar, junto com as vacinas, material informativo sobre a importância da imunização. De acordo com Helder Barbalho, não haverá qualquer distinção entre os municípios. O governador afirmou que todos serão tratados de maneira igual dentro dos critérios de distribuição da primeira fase.
      

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.3%
2.9%
2.5%
2.3%
4.7%
14.1%
1.4%
3.0%
1.1%
57.7%