-
31/01/2021 às 09h00min - Atualizada em 31/01/2021 às 09h00min

Mudança na identidade visual dos ônibus é suspensa

Uma comissão terá 30 dias para a conclusão da avaliação e medidas necessárias

Agência Belém
Com edição do Belém.com.br
Atualmente todos os ônibus têm na identidade visual uma sequência alfanumérica que identifica a empresa. (Foto: Fernando Sette)
      
A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (SeMOB) suspendeu, pelo prazo de 30 dias, os efeitos da portaria que previa alterações na identidade visual dos ônibus da capital. A suspensão tem por objetivo fazer uma reavaliação técnica quanto à medida anunciada em dezembro do ano passado.

A portaria determinava a supressão do código de identificação das linhas pintada na lateral e na traseira do veículo, com a justificativa de que tal medida traria otimização da frota com a utilização dos veículos em linhas que, eventualmente, necessitassem de reforço de oferta, assim como o atendimento em trechos críticos de itinerários.

Atualmente todos os ônibus têm na identidade visual uma sequência alfanumérica que identifica a empresa, o número da linha e o número do ônibus. Esse número da linha, por regulamento, não permite mobilidade de veículos dentro de uma mesma empresa, e se um veículo é flagrado em uma fiscalização fazendo itinerário de outra linha, ele é autuado.

Outra mudança seria na palavra pintada na lateral do veículo para indicar bairro ou origem, e que passaria a ter uma identificação geral da área de atuação, dividida em Central, Transição, Augusto Montenegro, Arthur Bernardes e BR-316. As empresas tinham até 18 de fevereiro para implementar as alterações. 
 
“A portaria por ora suspensa se reporta a um decreto de 2019 que já provocava alguma discussão. Isso porque a padronização já é de amplo reconhecimento dos usuários e qualquer mudança tem que ter clareza, limpeza visual, identificação clara da origem e do destino da linha, portanto precisa ter uma avaliação técnica apurada de diversos aspectos”, explica Ana Valéria Borges, titular da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém. 
 
“A intenção primeira é fazer uma avaliação técnica quanto à real eficácia das mudanças propostas, trata-se de um processo de construção. Caso se opte por manter as mudanças, a portaria será retomada. Pode ser também que ela seja revogada totalmente, ou utilizada como base para ser aprimorada”, completa.    
 
Uma comissão terá 30 dias para a conclusão da avaliação e das medidas necessárias.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.3%
2.9%
2.5%
2.3%
4.7%
14.0%
1.4%
3.0%
1.1%
57.8%