-
25/09/2019 às 14h23min - Atualizada em 25/09/2019 às 14h23min

Orquestra promove sustentabilidade por meio da música

Iniciativa oferece aulas de musicalização a crianças de vários bairros de Belém

Rosiane Rodrigues (Estagiária do Portal Belém, com revisão da jornalista Elck Oliveira - DRT 1847)
Rosiane Rodrigues
Os alunos usam instrumentos feitos com materiais recicláveis (Foto: Divulgação)

Crianças vivendo em situação de rua é um tema que preocupa muita gente. O músico paraense Heraldo Santos, por exemplo, queria ajudar esses meninos e meninas e, para isso, criou o projeto “Orquestra Sustentável Percussão da Terra”, que não só ensina música como ajuda crianças, adolescentes e adultos da periferia a se manterem longe das ruas e mais próximas dos seus sonhos. Atualmente, cerca de 20 pessoas fazem parte da Orquestra.
 
O projeto, no entanto, não oferece uma aula de música comum. O diferencial começa nos tipos de instrumentos que os alunos usam. Esses instrumentos são feitos com materiais recicláveis. Segundo o idealizador do projeto, a ideia surgiu da limitação financeira para comprar instrumentos e, ao mesmo tempo, da necessidade de dar uma destinação adequada para os resíduos descartáveis.
 
“É importante desenvolver o projeto pelo impacto social que causa, principalmente nos pais. A gente atinge diretamente os alunos, mas os pais também são atingidos e isso é muito importante para a gente”, explica Heraldo.
 
Garrafões de água mineral de 20 litros, cilindros de papelão, tubos de PVC, garrafinhas pet e cabos de vassouras se transformam em instrumentos que mudam a vida de quem participa do projeto. Lizandra Guedes, que toca curimbó na Orquestra, conta que o projeto a ajudou a ver o mundo com outros olhos.
 
“É um sentimento muito gratificante e prazeroso participar do projeto. Significa muito para mim”, detalha a jovem, que faz parte da iniciativa desde 2013.
 
Os alunos que fazem parte da Orquestra, explica Heraldo, ao fim da cada etapa, tornam-se multiplicadores e levam mais pessoas a participar. Temas como consciência ambiental, consciência negra, arte e educação, homofobia, feminicídios e todas as mazelas e preconceitos são trabalhados com os alunos da Orquestra. “Os alunos abraçam a causa e se tornam multiplicadores das nossas ideias”, ressalta.
 
A música de fato é importante na construção do conhecimento das pessoas, explica a antropóloga Rachel Abreu. Segundo ela, a música está diariamente em nossa volta e favorece a sensibilidade a criatividade. “O prazer de ouvir a música favorece a imaginação, a construção de memória afetiva, mexe com a concentração, além de ter uma relação com o respeito ao próximo, porque a música nos traz memórias afetivas”, destaca a profissional.
 
Segundo Rachel, a música ainda ajuda no processo de autoestima. “A música é uma grande aliada no desenvolvimento saudável de uma sociedade”, conclui.
 
A Orquestra
A Orquestra foi fundada em maio de 2011, a partir das aulas de percussão do projeto ProPaz Ufra, com o objetivo de prestar assistência para as crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. 
 
A maior parte do do repertório musical da Orquestra é composta por músicas regionais amazônicas, uma pequena parcela é de músicas brasileiras e, uma outra parte, é da chamada world music. Ritmos nordestinos e amazônicos se encontram entre os arranjos de artistas locais, nacionais e internacionais.
 
A Orquestra já se apresentou em inaugurações de repartições públicas, encontros, seminários, Universidades e em outros municípios do Estado, além da capital paraense.
 
Para mais informações sobre o projeto, basta entrar em contato pelo número: (91) 98195-4705.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.2%
2.9%
2.7%
2.4%
4.5%
14.2%
1.4%
3.1%
1.0%
57.7%