-
05/06/2021 às 10h03min - Atualizada em 05/06/2021 às 10h03min

Anvisa concede aval para a importação da Sputnik V e Covaxin

O pedido foi concedido de forma condicional e com restrições

Agência Brasil
Com edição do Belem.com.br
A agencia pode ainda suspender a ação caso as regras não sejam seguidas.(Foto:Marcello Camargo/Agência Brasil)
          
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária decidiu na última sexta-feira, 04, aprovar, de forma condicional e com restrições, novos pedidos de aval à importação de doses das vacinas contra a Covid-19, Covaxin, da Índia, e Sputnik V, da Rússia.

A votação ocorreu por quatro votos a um nos dois casos. A medida que se abre para a utilização dessas vacinas, ficará sujeita ao cumprimento de condições específicas. Entre elas, estão a  realização de estudos extras de efetividade, entrega de novos dados pelos fornecedores, aprovação de lotes pelo INCQS (instituto que atua no controle de qualidade de produtos de saúde) antes da distribuição e restrição de uso a alguns públicos e a determinados centros de saúde.

De acordo com a  Anvisa, o uso de ambas as vacinas pode ser suspenso em caso de novas avaliações da agência ou da Organização Mundial de Saúde.
Essa é a segunda vez que a agência se reúne para avaliar um possível aval excepcional à importação dessas vacinas.

Em março, a Anvisa negou um pedido de importação da Covaxin feito pelo Ministério da Saúde. Entre os motivos, estava a falta de dados mínimos exigidos para análise e de certificado de boas práticas de fabricação.

Parecer negativo também foi dado no fim de abril a pedidos feitos por dez estados para importar a Sputnik V. Na ocasião, porém, além da falta de dados, a agência apontou falhas técnicas em estudos e na produção da vacina que podem trazer riscos à segurança e qualidade do imunizante.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual dos museus em Belém deveria ser visita obrigatória para qualquer pessoa que queira conhecer mais a cidade?

68.4%
0%
0%
10.5%
21.1%