-
04/10/2019 às 09h38min - Atualizada em 04/10/2019 às 09h38min

Pássaros Juninos invadem o Theatro da Paz

A mostra acontece nos dias 4, 5, e 6 de outubro

Portal Belém
Agência Pará
A ação celebra a importância da tradição do Pássaro Junino (Foto: Mário Quadros/Secult/Agência Pará)
Reconhecer os espetáculos cênicos da cultura popular e um teatro criado pelo povo é um dos compromissos da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), que realiza nos dias 4, 5, e 6 de outubro, no Theatro da Paz, a "1ª Mostra Ópera Cabocla: Os Pássaros". Serão 15 grupos – de Cordões de Pássaros e Bichos e de Pássaros Melodrama Fantasia – a se apresentar, vencedores do Edital de Auxilio Montagem, que regulamenta a mostra.
 
A ação celebra a importância da tradição do Pássaro Junino – teatro popular musicado – uma manifestação genuinamente paraense, conservada por algumas famílias que repassam a guarda do pássaro de pai para filho. A brincadeira ocorre, principalmente, no período das festividades de São João e se destaca no cenário das festas populares a partir de 1900, época da Bélle Époque amazônica.
 
O Pássaro Junino apresenta duas vertentes: Cordão de Pássaros e Bichos e Pássaro Melodrama Fantasia. É um teatro criado pelo próprio povo, a partir do talento popular dos brincantes e, talvez por este motivo, seja considerado por muitos pesquisadores como a mais importante contribuição da cultura paraense para a cultura junina nacional. Não há registros deles em outros lugares, e a origem deste tipo de manifestação vem do século XIX.
 
Para o diretor de Artes Cênicas da Secult, Adriano Barroso, o Pássaro Junino é, genuinamente, a expressão maior da Amazônia, que ficou muito tempo sem atenção do poder público e, ainda assim, resistiu e vem passando de geração em geração. "Durante o Ciclo da Borracha, os pobres não podiam entrar no Theatro da Paz, e ficavam imaginando o que acontecia lá dentro. Assim surgiram vários espetáculos populares, entre eles, o Pássaro Junino. Hoje, estamos fomentando novos espetáculos e novos autores, já que vamos lançar em breve o edital de dramaturgia", explicou.
 
De acordo com a secretária de Estado de Cultura, Ursula Vidal, o Pássaro Junino é um território encantado da expressão cênica e musical, nutrido nas raízes multiétnicas da formação do povo. Para ela, são espetáculos singelos, que atravessam gerações graças ao amor e à dedicação de seus guardiões.
 
“O que vemos é um exercício de resistência extraordinário das expressões da nossa cultura popular. Ficamos muito emocionados de sentir esse carinho pelas ações que a Secretaria de Cultura vem fazendo. Mas, embora estejamos trabalhando com todo amor, é importante reforçar que essa é a nossa obrigação de servidoras e servidores públicos: garantir o acesso e o fomento das práticas culturais, pois é um direito constitucional", afirma Vidal.
 
Confira aqui a programação completa do evento.
 
Seleção – O edital selecionou 15 propostas e cada uma das contempladas recebeu o valor máximo de R$ 7 mil para auxiliar na montagem de sua apresentação. Os grupos ainda se apresentarão no Programa Território de Paz nas Escolas, de acordo com o cronograma da secretaria no segundo semestre de 2019.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.1%
2.8%
2.7%
2.4%
4.6%
14.2%
1.5%
3.1%
1.0%
57.7%