-
09/10/2019 às 11h00min - Atualizada em 09/10/2019 às 11h00min

Judiciário reverencia Virgem de Nazaré

Prédio-sede e Fóruns Cível e Criminal receberam imagem peregrina

Portal Belém
Coordenadoria de Imprensa do TJPA
A imagem foi recepcionada pelo presidente do TJPA, desembargador Leonardo de Noronha Tavares (Foto: Airton Nascimento)

Mãos estendidas em pedidos de bênçãos da padroeira dos paraenses, lágrimas de gratidão, graças alcançadas e muita emoção marcaram a 16ª cerimônia do Rito da Bênção, nesta terça-feira (8), na recepção da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré na sede do Judiciário paraense. Fogos de artifício e cânticos marianos interpretados pela banda da Polícia Militar do Pará aguardavam a chegada da Peregrina, que foi recepcionada pelo presidente do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA), desembargador Leonardo de Noronha Tavares, com honras de Chefe de Estado, de acordo com o que prevê a Lei nº. 4.371, de dezembro de 1971, sancionada pelo então governador Fernando Guilhon e que confirmou à Santa o status de Patrona dos paraenses.
 
Após, o presidente conduziu a Imagem Peregrina pelo corredor principal do prédio, onde magistrados, servidores e colaboradores a aguardavam para seguirem, em procissão, até o altar montado no Jardim Interno do prédio, enfeitado com longas e coloridas fitas de cetim presas às árvores. Iniciado o tradicional Rito da Bênção, com missa celebrada pelo padre Edvaldo Amaral, o corpo funcional da sede do Judiciário paraense, unido em prece, fez um momento de agradecimento e reverência à Rainha da Amazônia.
 
A passagem em que Jesus diz a Maria: “Mulher, eis aí teu filho”, em seguida dizendo ao discípulo João: “Eis aí tua mãe” foi lida durante o Evangelho. Em sua homilia, o padre Edvaldo Amaral explicou que a passagem nos coloca diante do dom de recebermos Maria como mãe. “As palavras profundas de Jesus inspiram nossa devoção e piedade marianas. Antes de terminar sua missão neste mundo, para que se cumprisse o mistério da ressureição, Jesus entrega sua mãe como mãe da comunidade que ele amou. Maria, portanto, é dada pela igreja como aquela que vai comungar entre os cristãos a maternidade realizada em Jesus”.
 
O presidente do TJPA, desembargador Leonardo Tavares fez uma prece à virgem, para que Suas bênçãos divinas sejam aspergidas sobre os espaços e os trabalhos praticados em nome da Justiça. “Paira sobre nós uma atmosfera bendita, convidando à uma união de pensamentos, moldada pelos preceitos da cristandade, pontuada pela solidariedade, tolerância e pelo sentimento que une os irmãos em orações. Estamos juntos, uníssonos nos pensamentos e nas preces, em nome da paz e da concórdia, que há de imperar entre nós, de todos credos. Que esse dia especialíssimo se projete por todos os dias, de boas ações e atenções aos anseios e direitos dos cidadãos, particularmente nosso Poder Judiciário, cumprindo nossa tão nobre quanto árdua responsabilidade de fazer Justiça”, disse.
 
A vice-presidente do TJPA, desembargadora Célia Regina de Lima Pinheiro, expressou sua emoção ao receber e louvar Nossa Senhora de Nazaré. “É a maior manifestação de amor, de humanidade. Sobretudo é preciso que cada um, que todos nós, servidores, tenhamos sentimento de solidariedade uns com os outros, como reflexo que temos do poder de nossa mãe, Nossa Senhora de Nazaré. Feliz Círio, abençoado, com muito  amor, paz e saúde a todos”, disse.
 
A servidora Adriana Paiva, que participou da homenagem musical à Santa junto com o grupo Agravo de Instrumento, a cantora lírica Márcia Aliverti, os servidores Walter Duarte, Elaine Barros e Antônio Wilson, ficou comovida com a homenagem à padroeira. “Todo mundo se sente muito emocionado e eu não poderia ser diferente. Estou muito emocionada, muito feliz e agradecida por todos esses momentos. Que Nossa Senhora possa nos cobrir de bênçãos”.
 
Auri Aguiar, vinculada à Secretaria de Planejamento do TJPA, alcançou uma graça no momento do Rito da Bênção deste ano. Sua mãe aguardava há quatro anos por um transplante de córnea, e a tão esperada ligação com a notícia positiva para o transplante chegou durante o Rito da Bênção. Aos prantos, Auri agradeceu a Nossa Senhora pela graça conseguida. “Eu estava ao pé da Santa e a moça estava me ligando do hospital. Quando atendi, ela disse: “Dona Auri, saiu o transplante de córnea da sua mãe, houve uma doação”. Bastante emocionada Auri, pede novamente a intercessão de Nossa Senhora para o sucesso da cirurgia, que ocorrerá na manhã desta quarta-feira, 9.
 
Homenagens iniciaram no Largo de São João
 
Não há limites para expressar o agradecimento de magistrados, servidores e colaboradores do Judiciário paraense à Nossa Senhora de Nazaré. As homenagens à padroeira nesta terça-feira, 8, iniciaram com peregrinação da Imagem da Santa nos Fóruns Cível e Criminal de Belém. Antes das 8h já era possível ver uma movimentação diferente no Largo São de João, na Cidade Velha. Os fogos de artifício anunciavam a chegada da Peregrina, que foi recebida com flores brancas e rosas que combinavam com os balões que ornavam o palco montado especialmente para recebê-la.
 
O cônego Roberto Cavalli conduziu a cerimônia, que ocorreu em frente ao Fórum Criminal, no Largo de São João. Foi difícil segurar as lágrimas nos momentos em que a cantora Lucinha Bastos se apresentou em homenagem à Virgem Maria. Recém empossada, a servidora da Vara de Execução Penal, Ingrid Ramos, aproveitou para agradecer a graça alcançada neste ano. “É difícil até de falar porque eu tenho muito o que agradecer. Eu pedi para Nossa Senhora interceder por mim para que eu fosse chamada entre os aprovados do último concurso público. Eu fui nomeada no Tribunal em abril. Sei que foi uma graça e foi por Ela. Esse ano irei na corda junto com o meu irmão”, contou.
 
Na ocasião, as diretoras dos Fóruns Cível e Criminal, respectivamente juízas Margui Bittencourt e Ângela Tuma, agradeceram aos servidores e magistrados pela organização da festa. “Para nós, é um momento de graça, de fé e de renovação”, destacou a juíza Ângela Tuma. Já a juíza Margui Bittencourt ressaltou a luta diária pela Justiça, de todos os que compõem o núcleo do Judiciário na Cidade Velha. “O que existe aqui é o amor à justiça, o nosso apego às leis e ao nosso trabalho. Desejo a todos um feliz Círio!”.
 
Titular da 1ª Vara de Crimes Contra Crianças e Adolescentes, a juíza Mônica Maciel afirmou que sentiu a sua fé ser renovada. “Através de Nossa Senhora de Nazaré, com certeza chegamos em Nosso Senhor Jesus Cristo. Na história da minha família há muitas graças e bênçãos alcançadas por intercessão Dela junto ao seu filho. Que Ela possa estar presente não só hoje, mas todos os dias em nossos lares e nossos corações”, explicou.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

9.9%
2.9%
2.6%
2.2%
4.7%
14.5%
1.5%
3.2%
1.1%
57.5%