-
12/10/2019 às 20h16min - Atualizada em 12/10/2019 às 20h16min

Trasladação leva 1,4 milhão de fiéis às ruas de Belém

Com percurso de 3,7 km, a Trasladação faz o sentido inverso da grande procissão do Círio

Portal Belém
Assessoria de Imprensa da Diretoria da Festa de Nazaré (com adaptações de Portal Belém)
A chegada da berlinda na Catedral de Belém está prevista para às 23h30 (Foto: Gabriel Buenaño/Ascom da Guarda de Nazaré)

O povo paraense continua com as homenagens à Nossa Senhora de Nazaré, neste sábado (12), agora com a Trasladação, que leva a Imagem do Colégio Gentil Bittencourt até a Catedral de Belém, para a saída do Círio, no domingo (13). A Trasladação, ou procissão de luz começou por volta das 17h30 e e estima-se que atrai cerca de 1,4 milhão de fiéis. Antes da saída da romaria, houve missa celebrada por Dom Giovanni D’Aniello, Núncio Apostólico no Brasil, no altar instalado sobre um tablado em frente ao Colégio Gentil Bittencourt.
 
Com percurso de 3,7 km, a Trasladação faz o sentido inverso, saindo do Gentil até a Catedral de Belém, com chegada prevista para às 23h30, no bairro Cidade Velha. Diferente do que ocorre no Círio, o único carro que sai em procissão na Trasladação é a Berlinda – que conduz a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré. Este ano a decoração do andor é de Paulo Morelli.
 
Os devotos percorrem as seguintes vias: avenida Gentil Bittencourt, Avenida Nazaré, Avenida Presidente Vargas, Rua Boulevard Castilho França, terminando na Igreja da Sé.
 
História – A primeira Trasladação foi conduzida pelo próprio Governador Francisco de Souza Coutinho, junto com o Capelão do Palácio, Pe. José Roiz de Moura, que levaram a Imagem de Nossa Senhora de Nazaré em uma breve procissão da Matriz até o Palácio. Não há uma data precisa e também não há registro se houve ou não acompanhamento de pessoas do povo.
 
Em 1887, o traslado saía do Colégio Amparo (em fevereiro deste ano, através do decreto de nº 414 do Governador Dr. Augusto Montenegro, o Colégio Amparo mudou sua denominação para Instituto Gentil, permanecendo no antigo endereço, na Rua do Açougue). Em 26 de junho de 1906 foi inaugurado o novo Colégio Gentil Bittencourt, onde permanece até hoje. Neste mesmo ano, a Trasladação passou a sair do colégio, no novo endereço, na avenida que atualmente é denominada Avenida Magalhães Barata.
 
Nos anos 70, por ser uma procissão noturna, com clima ameno, as senhoras de mais idade reuniam-se em grupos e seguiam a procissão na corda. A partir de 1985, com o aumento de promesseiros na corda, a participação das senhoras começou a ficar problemática. Atualmente a corda da Trasladação é tão disputada quanto a do Círio. Em ambas as procissões é utilizada uma corda com 400 metros.
 
Só em 1988, a Trasladação passou a ter o mesmo trajeto do Círio, mas em sentido inverso, pois antes disso, ela ainda seguia até a Sé tendo a Avenida Governador José Malcher como rua central do percurso. Em 2005, a Trasladação foi uma das mais longas dos últimos anos, demorou cerca de 6h com a Berlinda chegando à Sé por volta de 00h, já na madruga do sábado para o domingo.
 
Presume-se que a primeira missa celebrada por ocasião da Trasladação tenha sido em 1887, na capela do Colégio Amparo. Em 1992, no Círio de número 200, passou-se a colocar um tablado sobre as escadarias do Colégio para celebração da missa, a fim de permitir uma melhor visibilidade da Liturgia. Até o ano de 1996, a missa era realizada às 18h, com saída da procissão às 19h, mas a partir de 1997, foi antecipada em uma hora, para agilizar a chegada da Imagem Peregrina.
 
Com o crescimento da romaria em número de participantes a cada ano, em 2009, a missa foi antecipada para às 16h30.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.2%
2.9%
2.7%
2.4%
4.5%
14.2%
1.4%
3.1%
1.0%
57.7%