-
14/01/2022 às 13h49min - Atualizada em 14/01/2022 às 13h49min

Primeira remessa de vacinas para crianças chega ao Pará

A distribuição dos imunizantes deve ser feita em 48 horas

Agência Pará
Com edição do Belem.com.br
A remessa conta com 62.300 imunizantes. (Foto: Pedro Guerreiro / Agência Pará)

                                                                                      
Chegaram ao Estado do Pará, na manhã desta sexta-feira (14), as primeiras vacinas contra Covid-19 destinadas a crianças de 5 a 11 anos residentes no Estado. Enviada pelo Ministério de Saúde (MS), a remessa com 62.300 doses pediátricas do imunizante da empresa alemã "Pfizer" foi descarregada no Aeroporto Internacional de Val-de-Cans, em Belém. 

A distribuição dessa remessa para os Centros Regionais de Saúde será feita em até 48 horas por via terrestre, aérea e fluvial, mediante logística organizada pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), com o apoio da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), por meio do Grupo Aéreo de Segurança Pública (Graesp). 

Específicação

O imunizante tem dosagem e composição diferentes da que é utilizada na dose para os maiores de 12 anos. A vacina para crianças será aplicada em duas doses de 0,2 ml – o equivalente a 10 microgramas. A tampa do frasco da vacina virá na cor laranja, para facilitar a identificação pelas equipes de vacinação e também pelos pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para serem vacinadas.

Entre as demais recomendações às secretarias de Saúde dos municípios, é que a vacinação de crianças seja realizada em ambiente específico e separada da vacinação de adultos. As Unidades Básicas de Saúde (UBS) também devem evitar que a vacina contra a Covid-19 não seja administrada junto com outras vacinas do calendário infantil, sendo que, pra isso, seja cumprido um intervalo de 15 dias. Não é recomendável, ainda, que a vacinação a crianças seja montada em postos na modalidade "drive thru". 

O secretário de Saúde do Pará, em exercício, Ariel Sampaio, destacou a importância do início da vacinação de crianças entre 5 e 11 anos.

“A vacinação de crianças é uma medida essencial, sobretudo nessa época em que elas estão retornando às aulas. As aplicações contribuirão para minimizar o agravamento da doença e para a redução da circulação do vírus. A expectativa é que os municípios vacinem o maior número possível de crianças”, destacou o gestor.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-