-
18/10/2019 às 17h54min - Atualizada em 21/10/2019 às 08h35min

Projeto esclarece três mitos sobre a reciclagem e a verdade por trás deles

Recicla Orla desmistifica ideias e explica como aderir a práticas sustentáveis pode ser mais fácil do que parece

DINO
https://www.reciclaorla.com.br/
Sergii Korolko / Shutterstock.com


Cada vez mais existem inúmeros conteúdos sobre reciclagem. A crescente preocupação com sustentabilidade permeia a vida das pessoas, levando à busca por hábitos mais sustentáveis para o planeta. 

Quando se lê sobre reciclagem e destinação correta de resíduos, são consumidas informações sobre como colocar essa busca no dia a dia. A questão é que alguns conteúdos detalham tanto as formas corretas de reciclar que acabam criando a sensação de ser algo complexo ou que demanda muito tempo, desestimulando quem lê. É importante desmistificar e demonstrar que pode ser mais fácil do que parece aderir à essas práticas.

Esses são alguns dos mitos mais comuns: 

1- “Embalagens e outros resíduos sujos não são reciclados, só se forem lavados

Passar uma água para tirar os restos e a gordura ajuda o profissional que vai triar aquela embalagem, mas caso não seja possível, essa sujeira não impossibilita sua reciclagem. Aquele material ainda passará por alguns processos dentro da cooperativa que irão valorizá-lo antes do envio às recicladoras. Busque sempre o coletor de recicláveis.

2- “Só se pode reciclar uma vez”

É comum perguntarem quantas vezes um material pode ser reciclado ou se a embalagem reciclada pode voltar a passar por esse processo. A resposta é sim, a maioria dos materiais podem ser reciclados algumas vezes. Tudo depende de sua durabilidade. Vidro, cobre e alumínio por exemplo podem ser reciclados praticamente infinitas vezes sem perder suas propriedades. Outros materiais como papel e papelão tem um ciclo de vida menor, mas ainda sim podem ser reciclados mais de uma vez. O plástico é mais complexo pois existem várias categorias, mas ainda assim muitos podem ser reciclados mais de uma vez. 

3- “Papel amassado não é reciclado, o correto é cortar”

Como foi dito, os materiais passam por diferentes processos na reciclagem. No processo industrial o papel passa por trituração e lavagem. Cortar o material facilita a atividade e deixa mais espaço nos coletores de rua, mas não impossibilita sua reciclagem.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.0%
2.8%
2.7%
2.4%
4.6%
14.2%
1.5%
3.1%
1.0%
57.8%