-
07/08/2019 às 11h22min - Atualizada em 07/08/2019 às 11h22min

Principal via de acesso a Belém passa por requalificação completa

Otimizar a mobilidade interna na Região Metropolitana é o principal objetivo da obra

Portal Belém, com informações da Agência Pará
A BR-316 hoje, fortemente prejudicada pelo alto incremento de veículos públicos e privados (Crédito da foto: Agência Pará).
Quem transita diariamente pela BR-316 já percebeu que a principal via de acesso à capital paraense passa por uma intervenção grandiosa. A requalificação da rodovia, capitaneada pelo governo do Estado, abrange trechos que cruzam os municípios de Belém, Ananindeua e Marituba, somando 10,8 quilômetros de extensão.

O objetivo da obra, que teve início ainda no primeiro semestre, é otimizar a mobilidade interna, hoje fortemente prejudicada pelo aumento no fluxo de transporte e alto incremento de veículos na frota veicular, aliada à necessidade de um sistema eficiente de transporte público por ônibus na Região Metropolitana de Belém (RMB).

A requalificação da BR-316, que conta com aporte de recursos da agência de fomento do Japão, a Jica, abrange, também, as obras do Sistema Troncal de Ônibus da Região Metropolitana de Belém, o BRT Metropolitano, que deverá se unir ao BRT municipal de Belém, em fase final de construção na rodovia Augusto Montenegro.

A intervenção na via consiste na implantação de pistas com três faixas de rolamento com pavimento flexível nos dois sentidos; uma faixa em cada sentido exclusiva para o BRT (Bus Rapid Transit); duas ciclovias, sendo uma em cada sentido; gramado próximo à ciclovia; dois passeios para circulação de pedestres com 2,5 metros de largura; faixa de piso tátil; rampas de acessibilidade e mobiliário urbano.

Também serão instaladas estações de passageiros e passarelas de pedestres ao longo do canteiro central. Além disso, estão previstos dois terminais do BRT; o Centro de Controle Operacional; quatro túneis de acesso subterrâneo aos terminais e o viaduto de Ananindeua, que permitirá a ligação direta entre as áreas ao sul da BR, como o conjunto Júlia Seffer e o Aurá à Cidade Nova. O sistema vai disponibilizar serviço de transporte público que atenderá a uma população de cerca de um milhão de pessoas. A estimativa é que, quando finalizado, contribua para reduzir pela metade o tempo da viagem até o centro de Belém.

A previsão de conclusão da obra é para o segundo semestre de 2020.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.2%
2.9%
2.5%
2.3%
4.7%
14.1%
1.4%
3.0%
1.1%
57.9%