-
-
01/12/2019 às 09h10min - Atualizada em 01/12/2019 às 09h10min

No Dia Mundial de Luta contra Aids, o alerta vai para os jovens

Segundo o Ministério da Saúde, 135 mil pessoas convivem com vírus HIV e não sabem

Rosa Borges (Jornalista do www.belem.com.br)
www.belem.com.br
Programações serão realizadas pelos governos Estadual e Municipal visando estabelecer a comunicação, troca de informações e experiências, com vasta distribuição de preservativos (Foto: Internet)
   
O Dia Mundial da Luta contra a AIDS, que transcorre neste domingo (01), vai repercutir por todo o mês de dezembro. Será o Dezembro Vermelho. Programações serão realizadas pelos governos Estadual e Municipal visando estabelecer a comunicação, troca de informações e experiências, com vasta distribuição de preservativos.

Na última sexta-feira (29), na Câmara Municipal de Belém, houve sessão especial de lançamento da campanha da Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) com o tema "AIDS/HIV: o papo é reto - conhecer para prevenir, cuidar e superar preconceitos".

Falando em preconceito esse ainda é o principal desafio para os que convivem com a doença. É o que revela a presidente do Fórum Paraense de ONGs e redes AIDS/HIV, HV e Tuberculose, Maria Elias Silveira, soro positivo há 18 anos. "Um dos principais desafios para quem convive com a AIDS é a questão do preconceito. Pode passar o tempo que for, mas ele está sempre presente, assim como o julgamento de valores, em função de ser uma infecção sexual", declarou a titular do fórum que reúne 22 organizações do Pará.

Segundo Maria Elias, as ações durante o mês de dezembro serão realizadas em diversos municípios do interior, no período de 2 a 20 de dezembro. Capanema, Castanhal, Vigia, e Colares estão na lista. Esse trabalho é feito em parceria com as universidades, em especial os acadêmicos dos cursos de psicologia e serviço social.

"É fundamental que todas as secretarias municipais de saúde e as outras que estejam vinculadas como de Educação e Direitos Humanos estejam unidas para trabalhar a temática HIV/Aids, uma vez que ninguém é diferente dentro da infecção", reforçou.

Neste domingo (01), a Secretaria de Estado de Saúde (Sespa) estará com uma equipe na Praça da República. Andréa Chagas, coordenadora estadual de IST/AIDS da Sespa informa que o dia será para testagem e disseminação de informação sobre as infecções sexualmente transmissíveis (IST) e realização do teste rápido para HIV, sífilis e hepatites B e C, com orientações e distribuição de preservativos.

"As ações do Dezembro Vermelho não se restringem apenas a esse mês, elas vão acontecer durante o ano todo, vem aí o carnaval e demais eventos. Então, precisamos combater o HIV porque ele não tem cura, é uma doença crônica, mas tem tratamento e pode ser feito nós Centros de Referência Especializados do Estado. O soro positivo pode ter uma vida normal", esclareceu.

Números - Estima-se que o Pará tem hoje 9.250 pacientes em tratamento. O Ministério da Saúde divulgou nesta sexta-feira (29) alguns dados alarmantes: 135 mil pessoas convivem com vírus HIV e não sabem. Além disso, o levantamento aponta que o número de contaminados continua a subir. Há um ano eram 866 mil pessoas. No ano passado foram notificados 43,9 mil novos casos e estes estão mais presentes entre os homens jovens na faixa etária de 25 a 39 anos. Por isso, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que "é com essa população que precisamos trabalhar prioritariamente".

Diante desse quadro, o alvo principal da campanha do ministério é a população jovem onde a contaminação está crescendo, reforçando a necessidade da prevenção, testagem e tratamento.

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Belém tem mais de 200 praças. Você concorda que a praça, ainda é o lazer mais barato para as famílias em Belém?

100.0%
0%
-
-
-
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Dúvidas? Nos envie uma mensagem explicando a informação que você precisa!