-
19/10/2020 às 13h00min - Atualizada em 19/10/2020 às 13h00min

Secult lança os primeiros editais de fomento à cultura da Lei Aldir Blanc

Inscrições podem ser feitas até 3 de novembro, beneficiando projetos em várias áreas

Agência Pará
Com edição do Belém.com.br
O programa prevê nesta etapa inicial um investimento de R$ 45 milhões. (Foto: Reprodução)
     
A Secretaria de Estado de Cultura (Secult) lança nesta segunda-feira (19) os primeiros editais da Lei Aldir Blanc. Criado para apoiar o setor cultural, o programa prevê nesta etapa inicial um investimento de R$ 45 milhões, distribuídos em mais de 2 mil prêmios. Todas as informações da Lei serão publicadas no
site oficial.

Neste primeiro momento, serão abertos editais voltados à música, teatro, circo, dança, artesanato, cultura urbana periférica e pontos e pontões de cultura, totalizando 721 prêmios. As inscrições iniciam hoje (19) e prosseguem até 3 de novembro de 2020.

O segmento de Artesanato está dividido em duas modalidades, com 130 prêmios e benefício de R$ 1.300.000,00. O campo da Música é composto por 10 modalidades, somando 137 prêmios e benefício de R$ 2.800.000,00. Já o edital de Pontos e Pontões de Cultura abrange a modalidade Cultura Viva, para a qual serão direcionados 130 prêmios, no valor total de R$ 1.950.000.000,00.

Para a linguagem do Teatro serão direcionados R$ 2 milhões, divididos em quatro modalidades: Memória da Cena Paraense; Memória da Coxia Paraense; Espetáculos Solo; e Criação de Espetáculos diversos, totalizando 105 prêmios. O segmento de Circo receberá fomento no valor de R$ 700 mil, divididos em 25 prêmios para as modalidades Circo Vivo 1 e Circo vivo 2.

Já para o setor da Dança, serão destinados R$ 2 milhões, distribuídos em 90 prêmios de quatro modalidades. Por fim, para o segmento Cultura Urbana Periférica os investimentos totalizam R$ 1,5 milhão, voltados para as modalidades de Cultura Hip-Hop – Grafite; Vozes da Periferia; Cultura Hip-Hop: Rap/MC e Cultura Hip-Hop: Break, que receberão 104 prêmios de fomento.

Trabalho conjunto

Os 18 editais de linguagens e práticas culturais foram elaborados durante um intenso calendário de escuta e trabalho. “O corpo dos editais, com suas diretrizes, valores e quantidade de projetos a serem selecionados, foi construído de forma dialógica e colaborativa. São editais desburocratizados, que não exigem certidões negativas, demonstrando, mais uma vez, a responsabilidade do governo do Estado em amparar de forma rápida os trabalhadores e trabalhadoras da cultura”, ressaltou a secretária da
Secult, Ursula Vidal.

Nas próximas duas semanas, a Secult prossegue o cronograma de lançamento de chamadas públicas, incluindo entidades e organizações sociais em modelos de cooperação, para a realização dos editais.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.1%
2.8%
2.7%
2.4%
4.6%
14.2%
1.5%
3.1%
1.0%
57.7%