-
27/09/2019 às 09h44min - Atualizada em 27/09/2019 às 09h44min

Bazar ajuda venezuelanos que vivem em Belém

Ação é organizada por grupo de mães da capital paraense

Jéssica Santana (estagiária, com revisão da jornalista Elck Oliveira DRT - 1847)
Jéssica Santana
Hoje, na Região Metropolitana de Belém, vivem aproximadamente 700 venezuelanos (Foto: João Gomes/Comus)

Um grupo de formado por mães de Belém, em parceria com as ONGs Pará Solidário e Venezuelanos Belém, se uniu para fazer um bazar beneficente para arrecadar verba para os venezuelanos refugiados e comunidade carentes. O bazar vai acontecer neste domingo (29), no auditório da Tupperware, no bairro da Pedreira, em Belém, a partir das 9h.
 
Durante o bazar, os venezuelanos da etnia Warao vão expor e vender os artesanatos confeccionados por eles, em stands montados no auditório. Serão: camisas, colares, pulseiras, brincos, redes, slings, cestos de palha, entre outros. Para participar do bazar, basta levar um quilo de alimento não perecível, roupas, brinquedos ou produtos de higiene pessoal.
 
O grupo é composto por 257 mães, e foi criado em 2016, para fazer trocas de experiência maternas. O coletivo já ajudava outras mães com doações. Foi assim que as mesmas viram a oportunidade de se reunir e ajudar essas ONGs, por meio de um bazar.
 
“Esse bazar é uma forma de permitir que os venezuelanos apresentem suas artes, os representantes dos abrigos possam falar sobre as ONGs e as pessoas que forem visitar o bazar possam ver e ter conhecimento para que possam ajudar, seja no dia, seja em outra oportunidade. É uma maneira de fazer com que eles sejam vistos, já que eles são tão invisibilizados pela sociedade”, explica uma das organizadoras do bazar, Débora Zoghbi.
 
Luíla Ponce é uma das fundadoras do grupo. Ela conta que sempre recebe pedidos de ajuda e tenta da melhor forma atender esses pedidos. “Lá no nosso grupo nós ajudamos em tudo, e sempre conseguimos auxiliar as pessoas que nos procuram. Esse é nosso primeiro bazar, e eu tenho certeza que vai ser um sucesso”, enfatizou. 
 
Com apoio de voluntários das ONGs, uma marca foi criada nas redes sociais para comercializar os produtos confeccionados pelos venezuelanos. É a venda dessas peças que vem garantindo a alimentação dessas famílias, junto com as doações.
 
Hoje, na Região Metropolitana de Belém, vivem aproximadamente 700 venezuelanos. "É muito interessante a criação dessa marca, que é uma forma de dar trabalho pra eles, tendo em vista que é difícil eles terem uma colocação no mercado, tanto pelo idioma, como pelo preconceito. Eles ficam muitos felizes em conseguir ganhar dinheiro fazendo as peças", conta uma das organizadoras do bazar, Érica Carvalho.
 
Serviço:
O auditório da Tupperware fica na Avenida Pedro Miranda, 1130, Pedreira.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

O que mais você gostou no Círio 2021

6.9%
6.9%
44.8%
31.0%
10.3%