-
20/01/2020 às 14h00min - Atualizada em 20/01/2020 às 14h00min

Cachoeira do Arari celebra São Sebastião

Festa na cidade marajoara começou no último dia 10 de janeiro

Andreza Gomes
Jornalista do belem.com.br
São Sebastião, considerado como o primeiro santo mártir, é venerado em Cachoeira do Arari (Foto: Divulgação)
  
A cidade de Cachoeira do Arari, localizada no arquipélago do Marajó, está em festa nesta segunda-feira (20), em que celebra o dia de São Sebastião, considerado como o primeiro santo mártir.

Nesta segunda-feira pela manhã houve procissão pelas ruas da cidade com a imagem do Santo carregada no andor pelos devotos.

Segundo o coordenador da Irmandade dos Devotos do Glorioso São Sebastião, Albertinho Leão, a festividade em Cachoeira do Arari começou no dia 10 de janeiro.

“Tivemos a levantação do mastro no dia 10 e, até hoje, a movimentação foi muito grande de devotos do Santo Mártir, que vieram todas as partes do Brasil”, comemora.

Foram noites de celebrações na cidade, mas há 12 anos é realizado na cidade um trabalho chamado de Cordão do Galo, em parceria com o Instituto Arraial do Pavulagem.

“O objetivo é preparar o devoto do futuro. Sabendo que a nossa Festividade, desde 2013 é reconhecida como Patrimônio Cultural do Brasil, essa ação do Cordão do Galo é uma salvaguarda da festividade reconhecida pelo IPhan nos dias de hoje”, completa Leão.

Programação – Pela manhã, foi realizada a procissão pelas ruas da cidade, seguida da Santa Missa na igreja matriz.

“Agora à tarde teremos a derrubada dos mastros, onde são feitos sorteios dos padrinhos e madrinhas do mastro da Festividade de 2021. O Ritual de derrubada dos mastros começa às quatro da tarde. É uma tradição secular que movimenta não só a região do Marajó, mas principalmente, o Cachoeirense de todos os lugares do Brasil e do mundo e nós estamos muito felizes por estarmos participando e fazendo mais um ano de celebração de devoção ao Glorioso São Sebastião”, finaliza Albertinho Leão.

Devoção – A família Gama tem uma devoção de mais de 60 anos de tradição na cidade. Segundo Edna Gama Tobias, esta devoção pelo Santo vem desde seu bisavô, Cândido Sabino da Gama.

“Toda nossa família sempre foi muito devota. Nosso tio João Cândido foi festeiro e durante anos comandava a Festividade em Cachoeira do Arari. E tudo que nós pedimos para São Sebastião ele nos atende, intercede junto ao Nosso Senhor, principalmente por olhar pelas nossas propriedades, nossos animais e as famílias que moram todas lá”, relembra.

Ela conta ainda que, no mês de junho, a Comissão da Festividade sai com a imagem do Santo para esmolar em busca de doações para a Festividade.

“Todos os anos, a imagem de São Sebastião passa lá em casa, na fazenda Mineiro. Eles passam o dia todo, fazem a Ladainha e no outro dia dormem e seguem viagem para outra fazenda. Somos muitos gratos a este Santo que é muito querido e venerado. Nossos cavalos ontem foram vitoriosos na Corrida dos Cavalos, tiraram o primeiro e terceiro lugares”, conta.  


 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.2%
2.9%
2.5%
2.3%
4.7%
14.1%
1.4%
3.0%
1.1%
57.9%