-
02/03/2020 às 16h00min - Atualizada em 02/03/2020 às 16h00min

Apex-Brasil promove oficina de competitividade em Belém

As oficinas de competitividade foram criadas pela Apex-Brasil para ampliar o conhecimento dos empresários brasileiros

Assessoria de Comunicação do PCT Guamá e da Fiepa
Com edição do belem.com.br
O PCT Guamá sediará a oficina de competitividade sobre planos de negócios internacionais (Foto: Divulgação)
     
No próximo dia 11 de março, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), promove, no Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá, uma oficina de competitividade sobre planos de negócios internacionais. O investimento é R$ 50 e as inscrições podem ser realizadas até esta segunda-feira (2), no link: http://bit.ly/oficina-de-competitividade-apex.

Com duração de oito horas, a oficina será ministrada por Roberto Lang, professor da Fundação Vanzolini. Serão abordados temas como metodologias de elaboração de um plano de negócios internacionais seguindo as características de cada empresa; análise financeira, plano de ações e organização de operações de exportação; e gestão de riscos.

As oficinas de competitividade foram criadas pela Apex-Brasil para ampliar o conhecimento dos empresários brasileiros em comércio exterior por meio de aulas presenciais. No mês de março, serão promovidas 14 oficinas em oito estados (Minas Grais, Pará, Paraná, Piauí, Rio Grande do Sul, Rondônia, São Paulo e Tocantins) e também no Distrito Federal.

As capacitações apresentam conteúdos que ajudam no desenvolvimento de competências operacionais e gerenciais essenciais à atividade exportadora. Além disso oferecem orientações sobre ferramentas fundamentais à tomada de decisões e condução do início ou expansão de atividades de exportação, transmitem conhecimentos sobre temas corporativos associados a atividades práticas no campo da exportação, promovem o networking entre lideranças executivas das empresas, e estimulam a busca por informações e implementação de melhorias sugeridas durante as aulas.

Inauguração

A inauguração em Belém do Escritório da Apex-Brasil, que atenderá Es estados do Pará, Amapá, Tocantins, Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima, ocorreu nesta segunda-feira (2). A unidade ficará localizada em uma sala na sede da Federação das Indústrias do Estado do Pará (FIEPA).

Participaram da cerimônia o presidente da Apex-Brasil, Sergio Segovia; o presidente da FIEPA, José Conrado Santos; o diretor de Gestão Corporativa da Apex-Brasil, Edervaldo Teixeira Filho; e o titular da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Iran Lima. Na ocasião, houve uma explanação sobre a participação do Brasil na Exposição Universal de Dubai (Expo Dubai 2020), organizada pela Agência.

"Tradicionalmente, os escritórios da Agência funcionavam apenas como balcões de atendimento. Uma evolução que trazemos agora é que vamos ter também uma visão mais estratégica para aquela região, como, por exemplo, as definições de quais setores devemos priorizar e apoiar na promoção comercial e na atração de investimentos", explica Sergio Segovia.

Segundo o presidente da FIEPA, José Conrado Santos, o escritório da Apex-Brasil instalado na FIEPA é voltado para atender a todo o setor produtivo do estado. "Este escritório que instalamos hoje aqui é voltado para atender não apenas a indústria, mas também o comércio, o setor de serviços, turismo, enfim, todo o setor produtivo do Pará e toda a Região Norte do País. Nós, há muito tempo trabalhamos no sentido de fortalecer sempre as nossas exportações, afinal o Pará é um dos estados que mais contribuem para a balança comercial brasileira e agora, juntamente com a Apex-Brasil e com o Governo do Estado, precisamos focar nos pequenos empresários da região para atender o mercado internacional", explicou o presidente da Federação.

A nova unidade tem como objetivo implementar o planejamento estratégico da Apex-Brasil nos estados da Região Norte. O analista de negócios Essio Lanfredi foi selecionado após processo seletivo interno entre os colaboradores da Agência para ser o representante da Apex-Brasil em Belém.

O escritório também ajudará a organizar e promover eventos de negócios e conteúdo em toda a Região Norte, bem como fornecerá informações estratégicas de mercado baseadas nos estudos de inteligência de mercado produzidas pela Apex-Brasil. No ano passado, a Agência produziu um estudo de oportunidades para Rondônia (clique aqui para baixar). Para 2020, já existe a previsão de lançamento de novos estudos para o Acre (março), Amazonas (maio) e Pará (setembro).

Qualificação para exportação

Outro importante instrumento de apoio para as empresas da Região Norte são os núcleos do Programa de Qualificação para a Exportação (PEIEX), localizados em Belém (PA), Macapá (AP), Palmas (TO), Porto Velho (RO) e Rio Branco (AC). Boa Vista (RR) e Manaus (AM) devem iniciar suas atividades até o final do mês de março.

A capacitação oferecida pelo PEIEX tem a duração média de 40 horas. Neste período, as empresas recebem atendimento local de um técnico e orientação sobre requisitos gerenciais para a exportação. O programa envolve também a participação de empresas na 1ª Ação de Exportação (treinamento com comerciais exportadoras para simular rodadas de negócios). Uma vez qualificada, a empresa poderá aderir ao portfólio de promoção comercial coordenado pela Apex-Brasil.

Para oferecer um atendimento totalmente focado na necessidade do participante, a Apex-Brasil realizará visitas para identificar o potencial exportador da empresa e avaliar o nível de preparo do negócio para o comércio exterior. Com base nas informações levantadas, é feito um diagnóstico da maturidade exportadora da empresa e construído um plano de trabalho voltado à qualificação para exportar.

A Apex-Brasil realiza o PEIEX em 23 estados e no Distrito Federal, com Núcleos Operacionais instalados em parceria com Instituições de Ensino, Federações de Indústria e Fundações de Amparo à Pesquisa cobrindo aproximadamente 1.200 municípios. Em 2019, foram atendidas mais de 3.700 empresas em todo o Brasil. Desse total, 74% estão na categoria de micro e pequenas empresas, e trabalham com produtos e/ou serviços de 61 diferentes setores. O segmento com maior número de empresas é o de alimentos e bebidas, seguido de têxtil e confecção, máquinas e equipamentos, móveis e cosméticos.

Exportações paraenses

Em 2019, as exportações do Pará totalizaram US$ 17,8 bilhões, o que representou um crescimento de 14,6% em relação aos dados de 2018. Com uma participação de 7,9% nas exportações totais do Brasil em 2019, o estado é o 5º no ranking das Unidades da Federação com maior valor exportado.

O principal produto exportado pelo Pará foi "minério de ferro", que representou 65% das vendas externas do estado em 2019 (US$ 11,6 bilhões) e 51,4% do valor de todo minério de ferro comercializado pelo Brasil no mesmo período, o que torna o estado o principal exportador do produto no País. O segundo item mais vendido pelos paraenses para o exterior foi o minério de cobre (10% das exportações), seguido por óxidos e hidróxidos de alumínio (7,1%) e soja triturada (3%).

O principal destino das exportações paraenses é a China (49,7%), em 2019, com um crescimento de 18,4% em relação a 2018. Em seguida, aparecem Malásia (7,7%), Japão (3,9%) e Noruega (3,2%).
 
Serviço: 
Oficina de competitividade – Plano de Negócios Internacionais, no dia 11 de março de 2020, das 8h30 às 17h30, no auditório do prédio Espaço Empreendedor do Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá – Av. Perimetral, km 01, S/N – CEP 66075-750.
Investimento: R$ 50,00
Inscrições: http://bit.ly/oficina-de-competitividade-apex
Programação: http://bit.ly/programacao-oficina
Mais informações: apexbrasil@apexbrasil.com.br / (61) 2027-0202


 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.3%
2.9%
2.5%
2.3%
4.7%
14.0%
1.5%
3.0%
1.0%
57.9%