-
05/03/2020 às 15h00min - Atualizada em 05/03/2020 às 15h00min

Quatro municípios paraenses estão em situação de emergência

Cachoeira do Arari, Paragominas, Parauapebas e São Geraldo do Araguaia enfrentam consequências das fortes chuvas

Agência Pará
Com edição do belem.com.br
A Defesa Civil já está fazendo o levantamento do número de famílias desabrigadas (Foto: Alex Ribeiro/ Agência Pará)
      
A Defesa Civil do Estado foi acionada para atuar de modo emergencial em quatro municípios afetados pelas fortes chuvas dos últimos dias. Cachoeira do Arari, Paragominas, Parauapebas e São Geraldo do Araguaia declararam oficialmente situação de emergência. De acordo com o órgão, vinculado ao Corpo de Bombeiros do Pará, já está sendo feito o levantamento do número de famílias desabrigadas. 

“Até agora, o levantamento preliminar aponta que, em Parauapebas há duas famílias desabrigadas e 40 famílias desalojadas; em Paragominas são duas famílias desabrigadas e 13 desalojadas; em Cachoeira do Arari  foram registradas 9 famílias desabrigadas e 1 desalojada. Já no caso de São Geraldo do Araguaia são 3,2 mil pessoas desalojadas”, informou o assessor da Defesa Civil, major Bruno Freitas.

Os desabrigados estão sendo levados para abrigos e escolas municipais e as pessoas desalojadas foram para casas de parentes ou vizinhos. O acolhimento é realizado pelas prefeituras e todo o apoio operacional e de levantamento de dados é feito com ajuda da Defesa Civil do Corpo de Bombeiros Militar.

As fortes chuvas iniciaram na terça feira (03). 


Em Paragominas, 11 bairros que sofrem influência do rio Uraim, foram afetados. A Defesa Civil do Estado afirma que, até agora, não houve mortes relacionadas às fortes chuvas em nenhum dos municípios em situação de emergência. Também foi descartada a hipótese de que a inundação em Paragominas tenha sido por conta de rompimento de barragens clandestinas como o ocorrido em 2018. “Todas têm a ver com o transbordamento dos rios provocados pelas fortes chuvas”, disse o major Bruno.

No caso de Parauapebas, o relevo acidentado da cidade foi determinante para a formação de enxurradas. Nestes dois municípios, cerca de 100 bombeiros atuam exclusivamente para atender as áreas atingidas. 

A Defesa Civil do Estado avisa que qualquer informação, dúvida ou pedido de ajuda, pode ligar para o telefone de plantão, que funciona 24 h. O número é (91) 9 8899-6323.

“É importante orientar as pessoas que convivem nas áreas de risco a não entrar em contato com a água. Por conta do risco de ter um fio solto da rede de energia as pessoas correm o risco de sofrer um choque elétrico ou, até mesmo, doenças como a leptospirose. No caso de notar que vai chover e perceber que a casa possa ser invadida pela água, o morador precisa sair imediatamente, ligar para o Corpo de Bombeiros e procurar um abrigo seguro”, orientou o bombeiro. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.2%
2.9%
2.5%
2.3%
4.7%
14.1%
1.4%
3.0%
1.1%
57.9%