-
03/06/2020 às 18h19min - Atualizada em 03/06/2020 às 18h19min

Crimes virtuais exigem a atenção de todos

Empresário de Xinguara é mais uma vítima do golpe do WhatsApp

Equipe belem.com.br
O empresário Enric Lauriano com a família, em Xinguara, onde vive (Foto: acervo pessoal)
        
No momento em que o País vive a CPMI das Fake News – que investiga a propagação de notícias falsas por meio digital – e do vazamento de dados sigilosos de pessoas físicas e jurídicas, a exemplo do que fez recentemente o grupo de hackers intitulado Anonymous Brasil, todo cuidado é pouco. É cada vez mais comum que cidadãos de bem caiam em golpes que têm na internet e no WhatsApp o seu principal veículo de disseminação.
 
Foi o que aconteceu, por exemplo, com o jovem empresário Enric Lauriano, que vive em Xinguara, na região sul do Pará. Ele foi vítima de um estelionatário que clonou o seu número de celular e, por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp, se passou por ele, enviando mensagens para familiares e amigos. O empresário foi alertado pelos próprios pais, que receberam mensagens “estranhas” do filho, às quais Enric não reconheceu.
 
O empresário procurou, então, a polícia, que está investigando o delito. “A pessoa que se passou por mim usou fotos minhas, que provavelmente pegou das minhas redes sociais e com isso pareceu mais ‘real’ para familiares e amigos”, lamentou. 
 
Pré-candidato a prefeito em Xinguara pelo PSL, Enric não quer acreditar que o golpe tenha ligação com a disputa eleitoral ou alguma questão política, pelo menos, até agora, ele não acredita nessa hipótese. “Não sou do meio da política, logo, até aqui não tenha essas preocupações. Mas, pelo teor das mensagens, parece que o objetivo desses criminosos era tentar denegrir minha imagem e, ao  mesmo tempo, conseguir tirar algum dinheiro dos meus amigos e familiares, um estelionato”, destacou.
 
Para ele, agora os cuidados com a utilização da internet e das redes sociais estão redobrados. “Esse tipo de criminoso busca qualquer brecha para tentar se dar bem”, avalia.
 
Pré-candidatura
 
O município onde Enric Lauriano vive, Xinguara, no sudeste do Pará, tem se destacado no cenário estadual pela forte produção agropecuária. Na cidade, que reúne cerca de 50 mil habitantes, já há três frigoríficos e duas indústrias que trabalharam com o beneficiamento de subprodutos do gado, como couro e ração. “Num raio de 240 quilômetros de Xinguara, aqui na região, já estão instalados, ao todo, 17 frigoríficos, número que certamente pode crescer ainda mais”, detalha.
 
Para que isso aconteça, na opinião do empresário, é preciso que o município apresente, de forma clara e objetiva, quais os reais incentivos para que essas empresas e/ou indústrias sintam-se atraídas e se instalem na cidade. “Melhorar nossa saúde, em especial o atendimento da saúde básica, que é onde a população que mais precisa recorre todos os dias; reduzir nossos indicadores relacionados à violência e insegurança, especialmente nos bairros mais populosos; ter um olhar com atenção aos jovens e adolescentes da nossa cidade, que representam uma parcela significativa da população são algumas dessas necessidades. Um outro ponto é dotar a cidade com uma melhor infraestrutura, com asfalto e saneamento, por exemplo. “Estou dando o asfalto como exemplo porque Xinguara cresceu rápido e nossos bairros ainda são bastante carentes, ficamos muito na dependência do governo do Estado e sabemos que o governador tem 144 municípios para atender. Xinguara tem um PIB (Produto Interno Bruto) considerado bom, maior até, por exemplo, do que o de municípios considerados grandes na região, como Redenção”, avalia.
 
Foi por essas e outras questões que Enric – um reconhecido empresário de uma família com referência no agronegócio em toda a região – decidiu se lançar como pré-candidato a prefeito de Xinguara nas eleições municipais deste ano, com vistas a fortalecer a cadeia da agropecuária na região, verticalizando os subprodutos do boi e da agricultura e, assim, gerar cada vez mais empregos e renda para os xinguarenses, um povo bastante diversificado, cuja origem, na maioria dos casos, é de Estados vizinhos, como Tocantins, Piauí, Maranhão e Goiás. “Nós queremos que a cidade cresça e se desenvolva cada vez mais, gerando oportunidades de emprego e renda para todos os filhos dessa terra, sejam de nascimento ou de escolha”, concluiu. 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

A Prefeitura de Belém autorizou o Carnaval 2022 e você acha:

0%
100.0%