-
02/07/2020 às 10h48min - Atualizada em 02/07/2020 às 10h48min

Paraense é um dos selecionados do prêmio 'Professor Nota 10'

O projeto 'Tangram Construindo Saberes' foi realizado de fevereiro a junho de 2019

Assessoria de Comunicação da Fiepa
Com edição do belem.com.br
Oziel Luz faz parte da equipe de professores da Escola SESI Belém e aguarda agora as próximas fases da premiação (Foto: Divulgação)
       
Um projeto realizado na escola SESI Belém no ano de 2019 está entre os selecionados no prêmio 'Professor Nota 10', promovido em âmbito nacional pela Fundação Vitor Civita. A premiação que reconhece boas práticas para a melhoria da qualidade da Educação Básica brasileira recebeu mais de 3.700 inscrições em 2020.

O projeto 'Tangram Construindo Saberes' foi realizado de fevereiro a junho de 2019, na Escola SESI Belém, pelo professor Oziel Luz. Um dos objetivos era trabalhar de forma transversal a sustentabilidade, a valorização e o respeito ao meio ambiente, o desenvolvimento da leitura e escrita, além de melhorar as noções básicas das quatro operações matemáticas.

A primeira etapa consistiu no recolhimento de tampinhas de garrafas pet por parte dos alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental I, dos turnos da manhã e tarde. No total, foram recolhidas cerca de 17 mil tampinhas, evitando assim que elas fossem descartadas no meio ambiente. Com elas foram criadas réplicas de animais em extinção, em tamanho real, usando a técnica do tangram, uma espécie de quebra-cabeça originário na China, formado por sete peças. Arara-azul, mico-leão-dourado e boto cor-de-rosa foram alguns dos espécimes reproduzidos. Em seguida os alunos também desenharam, produziram caça-palavra e escreveram textos sobre os animais em extinção.

Em outra etapa do projeto foi a vez de contar com recursos digitais. O professor uniu às fotos dos estudantes símbolos de QR Codes, onde foi possível acessar rimas e desenhos dos alunos. Os códigos e as réplicas dos animais em tangram foram dispostos em uma exposição no hall da escola, onde puderam ser acessados pelos próprios alunos, pais e demais usuários do prédio. "Ao aproximar os smartphones do QR Code, os pais dos alunos puderam visualizar as rimas e os desenhos produzidos pelos próprios filhos, o que gerou uma grande satisfação por parte de todos. Foi realmente surpreendente", disse Oziel.

Agora o professor aguarda as novas etapas da premiação com expectativa. "Na próxima etapa serão mantidos na seleção somente 30 projetos. Espero que a gente consiga seguir entre os selecionados e quem sabe até entre as cinco melhores práticas. Será um grande reconhecimento para mim e para a própria escola SESI", afirma o professor.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.3%
2.9%
2.5%
2.3%
4.7%
14.0%
1.4%
3.0%
1.1%
57.8%