-
28/09/2020 às 09h26min - Atualizada em 28/09/2020 às 09h26min

Crianças são as principais vítimas do trânsito atendidas no HMUE

Hospital Metropolitano atendeu 1.280 crianças entre janeiro a julho de 2020

Pró - Saúde
Com edição do Belém.com.br
O trânsito é o tipo de acidente que mais tira a vida de crianças até 14 anos no Brasil. (Foto: Pró-Saúde)
     
Entre janeiro a julho de 2020, o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) atendeu 180 crianças vítimas de acidentes de trânsito. Em média, são 26 pacientes com idade entre 0 a 14 anos atendidos por mês na unidade.

Ao todo, 1.280 crianças foram atendidas pelo HMUE nos primeiros sete meses do ano. Desse número, 15% está relacionado com vítimas de acidentes de trânsito. “Esses números poderiam ser evitados com medidas simples de prevenção e, principalmente, com direção mais responsável dos condutores”, afirma José Guataçara, coordenador do Pronto Atendimento do hospital. 

O Hospital Metropolitano é referência no tratamento de média e alta complexidades em traumas na região Norte, com uma ala exclusiva para o atendimento de crianças. A unidade é mantida pelo Governo do Pará, sob gestão da Pró-Saúde.
 
Acidentes de trânsito envolvendo bebês

Outro dado alarmante envolve os bebês. O Metropolitano registrou sete atendimentos de pacientes com menos de um ano de vida. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada quatro minutos uma criança vai ser vítima de acidente de trânsito no mundo.

O trânsito é o tipo de acidente que mais tira a vida de crianças até 14 anos no Brasil, resultando em 1.190 mortes. “Em alguns casos, pais acabam colocando os filhos em situações de risco. No mundo, são milhares de crianças que ficam em estado grave e muitas não conseguem sobreviver por conta de imprudências”, explica José Guataçara.

Os cuidados com as crianças no trânsito

•   Crianças de até 10 anos devem ser transportadas em veículos no banco traseiro e em cadeirinha ou assento de elevação;
•   O cinto de segurança só pode ser usado por pessoas com no mínimo 1,45m de altura;
•   Não transporte crianças no banco do passageiro. O airbag é feito para adultos e pode causar danos em crianças;
•   Não permita que uma criança menor de dez anos ande sozinha pela rua;
•   Para maiores de dez anos, eduque a olhar para ambos os lados antes de atravessar a rua, respeite os sinais de trânsito e faixas para pedestres;
•   Ao andar de bicicleta, skate ou patins, as crianças precisam de vigilância constante de um adulto;
•   Crianças devem sempre usar equipamentos de segurança (capacete, joelheira e cotoveleira) ao andar de bicicleta, skate ou patins;
•   Antes de contratar transporte escolar, verifique as condições do veículo e a documentação pessoal do motorista;
•   Exija que o embarque e desembarque das crianças sejam feitos com um monitor que as acompanha dentro da van escolar e sempre pelo lado da calçada.
•   O diretor Hospitalar do Metropolitano, Itamar Monteiro, destaca que o objetivo do HMUE é reduzir ainda mais os acidentes de trânsito e o número de internações.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

9.9%
2.9%
2.6%
2.2%
4.7%
14.5%
1.5%
3.2%
1.1%
57.5%