-
23/09/2019 às 11h28min - Atualizada em 23/09/2019 às 15h41min

Especialista dá dicas para conservar a vida útil do pneu

Conservar a vida útil do pneu é essencial para reduzir os gastos de um veículo.

DINO
https://casagrandeautoshopping.com.br


Conservar a vida útil do pneu é uma grande preocupação para muitos motoristas, especialmente por causa do peso no bolso que as peças acarretam.
Para se ter uma ideia, a Abepro (Associação Brasileira de Engenharia de Produção) estima que o gasto com pneus pode representar 18,6% dos valores gastos com a manutenção de um veículo.
Por causa disso, é importante saber como preservar a vida útil do pneu para diminuir os gastos mensais de conservação do automóvel, mantendo sempre a segurança e conforto ao dirigir.
A primeira dica para manter a vida útil de um pneu é aprender a ler os indicadores de desgaste nas peças para compreender o seu ciclo de utilidade. É o que garante o especialista consultado da Casa Grande Auto Shopping , uma das maiores oficinas e lojas de pneus do Brasil.

"Os indicadores de desgaste servem para mostrar ao usuário qual o estado de uso daquele pneu. Existem dois principais indicadores: o Treadwear e o TWI, cada um com uma função específica", revela o especialista.
O Índice Treadwear é uma métrica que avalia a durabilidade do pneu. Ele vai de 60 a 620, usando o número 100 como base. Quanto menor o número, mais rápido ele se desgastará.

Um pneu que tenha índice 80, por exemplo, se desgastará muito mais rapidamente do que um modelo com índice 500.
Por essa razão, o ideal é buscar por um pneu que tenha uma boa avaliação no Índice Treadwear, garantindo que será um modelo mais duradouro e que trará mais economia para o usuário.
Já o TWI é o Tread Wear Indicator ou, em português, Indicador de Desgaste. Trata-se de um símbolo localizado em diversas partes do pneu e que controla o desgaste da peça.

É muito simples e fácil de usá-lo: basta acompanhar o desgaste do pneu até que ele alcance a marca feita pelo TWI. Nesse momento, a vida útil do pneu se acabou e chegou a hora de trocá-lo.
"Rodar com um pneu que já alcançou o TWI é muito perigoso. Além de estar sujeito a multas e pontos na CNH, o motorista ainda coloca sua segurança em risco, já que o pneu desgastado perde aderência e dirigibilidade", afirma o especialista da Casa Grande.
Ele está correto nessa afirmação. Andar com um pneu desgastado (o famoso "pneu careca") é infração grave no Código de Trânsito, com penalidade de multa de R$ 196,23 e 5 pontos na Carteira Nacional de Habilitação.

Depois de comprar o pneu adequado para o veículo, o motorista deverá cuidar para que ele não se desgaste mais rapidamente do que o normal. Isso significa adotar determinadas práticas que ajudam a conservar a vida útil da peça.
A primeira das dicas nesse sentido é melhorar a qualidade da direção para evitar hábitos comuns que causam danos aos pneus. Um exemplo muito comum é estacionar o carro apoiado na guia.

"Muita gente apoia o pneu na guia da calçada, o que coloca o pneu sob grande estresse. De um lado, todo o peso do carro; do outro, um bloco de concreto. A tensão se concentra toda no pneu, o que pode romper a câmara interna", alerta o especialista consultado.
Quando a câmara interna do pneu se rompe, o ar que está dentro dela escapa e fica preso na camada de borracha do item. É a partir desse rompimento que nascem as famosas bolhas nos pneus, o que acaba de vez com a vida útil deles.

"Um pneu com bolha deve ser trocado imediatamente, mesmo que seja novinho em folha. Nesse caso, vale a pena pedir pela garantia da peça, mas o que não pode é dirigir com o item nesse estado. Os riscos de acidente são muito grandes", alerta o especialista.
Outro hábito negativo de direção é passar em alta velocidade por buracos na rua de asfalto ou estrada de terra. Isso também causa um impacto poderoso no pneu, que vai direto para a câmara de ar e pode rompê-la também, levando ao surgimento de bolhas.

Além disso, o motorista precisa tomar cuidado com as lombadas. O correto é alinhar os pneus de cada eixo para passar pela elevação ao mesmo tempo e na mesma velocidade. Quando os pneus não estão alinhados com a lombada, eles sofrem danos que também podem causar bolhas internas.
"Uma última dica de condução que podemos dar é que se evite acelerar ou frear bruscamente com o carro. Cada movimento muito intenso arrasta a superfície do pneu pelo asfalto e deixa alguns quilômetros de uso ali", explica o especialista da Casa Grande.
Além de aprender a dirigir melhor para evitar desgastes desnecessários nos pneus, é importante cuidar bem do carro, adotando três processos específicos: a calibragem, o balanceamento e o alinhamento das rodas.

"Esses três processos de manutenção preventiva são essenciais para conservar a vida útil do pneu. A calibragem determina como o pneu rolará. Se estiver muito cheio ou muito vazio, ele gastará em excesso e ainda contribuirá para o aumento do consumo de combustível" revela o especialista.
"Já o balanceamento", continua, "serve para garantir que todo o jogo de pneus trabalhará em conjunto, compartilhando o desgaste. Por fim, o alinhamento ajuda a conservar a vida útil do pneu, além de diminuir o consumo de combustível e preservar a suspensão do carro".
A última questão sobre a conservação da vida útil dos pneus é a polêmica em relação ao rodízio. Afinal, deve-se ou não realizar o procedimento? E se for feito, ele é ou não eficaz para diminuir o desgaste das peças?

"Depende. Na verdade, alguns veículos devem fazer o rodízio e outros não. Depende da montadora e do sistema usado, nível de tração e outros detalhes mecânicos importantes. O recomendado é consultar o Manual do Proprietário para conferir essa informação e ver se a empresa fabricante recomenda o rodízio e como fazê-lo", explica o especialista.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.2%
2.9%
2.7%
2.4%
4.5%
14.2%
1.4%
3.1%
1.0%
57.7%