-
19/05/2021 às 19h00min - Atualizada em 19/05/2021 às 19h00min

São muitos os motivos que levam ao adoecimento mental; confira

È importante refletir sobre como este público deve ser acolhido e tratado

Agência Belém
Com edição do Belém.com.br
O município oferece acolhimento às pessoas em sofrimento mental (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Desemprego, fome, miséria, trabalho excessivo ou problemas na família. São muitos os motivos que podem levar uma pessoa ao adoecimento mental, principalmente em tempos de pandemia. 
 
E neste 18 de maio, Dia Nacional da Luta Antimanicomial, é importante refletir sobre como este público deve ser acolhido e tratado no município.
 
Além das UBSs, o município oferece acolhimento às pessoas em sofrimento mental em quatro Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), que atendem crianças, adolescentes e adultos. 
 
Em cada um deles, aqueles que enfrentam ansiedade, depressão, luto ou fazem uso abusivo de substâncias psicoativas - que vão desde álcool, drogas, até medicamentos -, são acolhidos por uma equipe multidisciplinar. É a partir da escuta que essa equipe estabelece o projeto terapêutico de cuidado.
 
Programação alusiva - Para aprofundar esse debate, a Secretaria Municipal de Saúde, em cooperação com o Movimento da Luta Antimanicomial Pará, núcleo  Rede Nacional Internúcleos da Luta Antimanicomial (Renila), está promovendo uma extensa programação, que envolve desde uma plenária na Assembleia Legislativa do Pará até exposição. Confira!
 
Quinta (20/05)
- Sessão Especial em Alusão ao Dia Nacional da Luta Antimanicomial no Brasil, às 10h pela internet (acesse aqui).
- Exposição de trabalhos produzidos nas oficinas e grupos pelos usuários dos CAPSs, às 9h, no CAPS Mosqueiro.
- Roda de conversa "Luta Antimanicomial: histórico, desafios e projeções", promovido pelo CATO UEPA, às 18h30, e roda de conversa "Luta Antimanicomial nos Espaços", às 20h. Ambas pelo Google Meet.
 
Sexta (21/05)
- Apresentação e lançamento em sala de espera do projeto “Florindo o CAPS e a vida”, às 9h, no CAPS Mosqueiro.
 
Quarta (26/05)
- Palestra on-line "Lugar da Intervisão na reconstrução do cuidado e do reconhecimento da alteridade do outro", às 19h30, no Google Meet. Palestrante: Psicólogo Paulo Peixoto, supervisor da Referência Técnica de Saúde Mental/Sesma, no CAPS Mosqueiro e na Casa Mental do Adulto.

Quinta (27/05)
- I Encontro do Ciclo de Debates em Saúde Mental na Atenção Primária em Saúde: construindo redes de cuidado em tempos de Pandemia, às 9h30, no Auditório da UMS Marambaia.
 
Sexta (28/05)
- Lançamento do Projeto Piloto "Promovendo Saúde Mental na Atenção Primária em Saúde", às 10h, no Auditório da UMS Satélite.
 - Live “Tony Frank: o cigano apaixonado no Veropa”, às 16h, no Ver-o-Peso.
 
Serviço 
Locais de atendimento:
Casa Mental do Adulto (Caps 3): rua 03 de Maio, 1125, em São Brás;
Casa Mental da Criança e do Adolescente (Caps I): avenida Alcindo Cacela, 1231, no Umarizal;
Casa Álcool e Drogas (Caps AD): avenida Gov. José Malcher, 1457, em Nazaré;
Casa Mental de Mosqueiro (Caps Mosqueiro): rua Francisco Xavier Cardoso, 1077, no Maracajá.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.1%
2.8%
2.7%
2.4%
4.6%
14.3%
1.4%
3.1%
1.0%
57.6%