26/11/2021 às 11h00min - Atualizada em 26/11/2021 às 11h00min

Manifestação contra assédio de professor da Unifamaz ocorre em Belém

Docente de medicina ofendeu estudante durante aula

Equipe Belem.com.br
Com informações do Belém Trânsito
Manifestação será na Tv. Quintino Bocaiúva, em Belém. (Foto: Divulgação)
                          
Alunas do Centro Universitário Metropolitano da Amazônia (Unifamaz) fazem uma manifestação, nesta sexta-feira (26), às 12h30, em frente ao centro universitário na Tv. Quintino Bocaiúva. O ato é em repúdio ao assédio cometido por um professor de medicina que, durante a aula, constrangeu uma aluna ao questionar “quando você for estuprada, vai levar os tubinhos de KY ou vai preferir no seco mesmo?”.

Após a revolta das demais estudantes e de internautas que tiveram acesso ao vídeo em que o professor pratica o assédio, a manifestação ganhou o apoio de diferentes grupos como, da comissão das mulheres advogadas da OAB, coletivos, movimentos sociais, representantes políticas e grupos de mulheres.

Entenda o caso

O caso que revoltou a internet na noite de ontem (25) aconteceu durante uma aula de medicina. Em uma turma majoritariamente feminina, um professor estava instruindo uma aula a fazer o processo de intubação em um paciente, usando um boneco. No momento em que a aluna esqueceu de lubrificar o tubo para realizar o procedimento, o professor questionou: “Quando a senhora for estuprada vai levar KY ou vai preferir no seco mesmo?”.

O professor é docente tanto do Centro Universitário Metropolitano da Amazônia (Unifamaz) quanto da Universidade do Estado do Pará (Uepa). O nome do professor ainda não foi divulgado. Após pressão popular, a Unifamaz se pronunciou em Nota, declarando que já tem conhecimento do caso e que está apurando o ocorrido. Confira o comunicado abaixo:
O Centro Universitário Metropolitano da Amazônia (UNIFAMAZ) vem a público ratificar que refuta com veemência qualquer atitude que viole o bem-estar da comunidade acadêmica e reforça seu compromisso com a formação de cidadãos éticos, portanto, repudia qualquer tipo de ato de assédio contra a mulher ou contra qualquer ser humano.

A Reitoria do UNIFAMAZ informa que o docente envolvido no caso, a contar da presente data, não fará mais parte do corpo docente desta Instituição de Ensino Superior.

Reafirmando seu compromisso com o ensino de qualidade, pautados no respeito, dignidade humana e na integridade pessoal, o UNIFAMAZ informa que está instituindo a Comissão de Prevenção e Enfrentamento ao Assédio, que fará parte do Núcleo de Estudos Étnico-Raciais e Direitos Humanos já atuante na IES.

Enfatizamos que está sendo prestado apoio acadêmico-psicopedagógico a todas as partes envolvidas no fato ocorrido.

Por sua vez, o Sindicato dos Médicos do Pará se posicionou com uma nota em relação à atitude do professor, manifestando completo repúdio ante ao comportamento do docente, que demonstra total falta de respeito e empatia com um problema tão grave presente na sociedade brasileira nos dias atuais, que é a violência contra a mulher.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »