-
22/11/2019 às 16h19min - Atualizada em 22/11/2019 às 16h19min

Universitários mostram novas visões sobre a Biologia em evento aberto

I Feira de Biologia da Unama acontece neste domingo (24), na praça Batista Campos, em Belém

Com revisão da jornalista Elck Oliveira (DRT/PA - 1847)
Olívia Varela (Estagiária do www.belem.com.br)
Feira terá lugar na praça Batista Campos, em Belém, neste domingo (24), totalmente gratuita (Foto: Agência Belém)

Imagine conhecer a biologia por dentro, com um novo olhar sobre a natureza, a biodiversidade amazônica e o uso dos recursos naturais no dia a dia. Essa é a proposta da I Feira Vocacional de Biologia, organizada pelos alunos do curso de Ciências Biológicas da Universidade da Amazônia (Unama), para fornecer uma troca de conhecimentos com a comunidade belenense. O evento será neste domingo (24), das 8h às 11h, na praça Batista Campos, totalmente gratuito.

Os acadêmicos de Biologia apresentarão suas pesquisas para ensinar, tirar dúvidas e transmitir conhecimentos sobre a fauna e a flora paraense para a população. A organizadora do evento e estudante Laise Santos conta que a ideia da Feira surgiu quando os professores estagiários de Biologia perceberam que seus alunos tinham um pensamento muito fechado sobre a biologia. “É como se só nós, professores, pudéssemos trabalhar com planta ou bicho. A biologia abrange mais de 80 áreas e as pessoas não sabem disso e não tem tanta noção da importância da nossa atuação dentro meio ambiente”, explica Laise. 

Dentro os temas apresentados estão a “Diversidade e o Comportamento das Aranhas”, “O Papel da Camuflagem na Seleção Natural” e “Compostagem Doméstica”. A estudante de Biologia e pesquisadora Thais Carvalho mostrará que a as ciências biológicas vão muito além do que se pode imaginar. A pesquisa que ela faz apresenta o “Uso de Recursos Naturais com Ênfase em Gênero no Salgado Paraense”, explicando como funciona as unidades de conservação ambiental, como funciona a relação sustentável dos moradores com a área e como são divididas as funções sociais de trabalho entre homens e mulheres.

“Quero fazer com que as pessoas pensem sobre as unidades de conservação paraense e sobre as relações de gênero e trazer uma conversa sobre o conhecimento que eu tenho para a população”, conta Thais sobre suas pretensões com a Feira.

Além de desmistificar o que é a Biologia e ensinar um pouco mais sobre a região Amazônica, os pesquisadores pretendem desmistificar sobre a profissão e tornar a Biologia mais interessante. “Nossa proposta é justamente abrir a mente das pessoas com relação à biologia, trazendo pesquisas, projetos e discussões que já são realizados dentro da universidade. Vamos abordar áreas como a ecologia, etnobiologia, botânica, fazendo com que os participantes entendam e conheçam realmente a importância da nossa atuação, o que um biólogo pode fazer”, concluiu a pesquisadora Laise.

Para ver a programação completa, clique aqui.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.0%
2.8%
2.7%
2.4%
4.6%
14.2%
1.5%
3.1%
1.0%
57.8%