-
-
28/11/2019 às 16h33min - Atualizada em 28/11/2019 às 16h33min

Marapanim retoma Festival do Carimbó

Evento acontece nos dia 29 e 30 de novembro e 1° de dezembro

belem.com.br
Assessoria de Comunicação da Celpa
A estimativa é de atrair uma mistura de gerações entre crianças, jovens, adultos e idosos (Foto: Reprodução/ Facebook)
   
Com intuito de valorizar o ritmo paraense que é patrimônio cultural brasileiro, a Celpa está patrocinando, por meio da Lei Semear, o Festival do Carimbó de Marapanim, que há três anos não era realizado por falta de patrocínio. O evento acontece a partir desta sexta-feira (29), naquele município do nordeste paraense.
 
Um dos organizadores do Festival, Giovani Goulart, afirma que a parceria com a distribuidora chega em ótima hora. “A Celpa está sendo a parceria ideal neste momento em que buscamos continuar o legado do Carimbó no Pará. O patrocínio da empresa nos ajudará a manter vivo o fortalecimento do que é produzido aqui, além de incentivar a tradição do ritmo entre todas as gerações. Esse é o tipo de manifestação artística que não pode parar”, afirma.
 
O incentivo servirá para a retomada do Festival e deve resgatar as tradições materializadas no ritmo e musicalidade do Carimbó, desde a preparação dos grupos que se apresentam ao público durante a programação da festa até o apoio a diversas atividades de cunho cultural e social realizado pelo povo marapaniense. Com o apoio da distribuidora, o evento deve reunir cerca de 30 mil visitantes na cidade, incentivando de forma assertiva o turismo e o mercado local.
 
O Festival – O projeto Festival do Carimbó de Marapanim foi criado em 2004 por meio da Associação Marapaniense de Agentes Multiplicadores de Turismo – Amatur, para preservar o ritmo como ícone maior da cultura local e valorizá-lo como produto artístico-cultural do Pará. A principal atração é a disputa dos compositores paraenses pelo troféu “Mestre Lucindo de Música de Carimbó”.
 
Na edição 2019, com o tema “O ritmo da Amazônia. A energia do Pará”, o festejo ocorrerá nos dias 29 e 30 de novembro e no dia 1º de dezembro. Está movimentando músicos, dançarinos, coreógrafos, figurinistas, costureiras, pintores, entre outros. É uma média de 2.800 atividades indiretas de empresários, hoteleiros, dos restaurantes, fotógrafos e muito mais.
 
A estimativa é de atrair uma mistura de gerações entre crianças, jovens, adultos e idosos. Há também a expectativa de público de outras regiões do Pará e de outros Estados vizinhos como Amapá, Amazonas, Maranhão, Tocantins,
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Belém tem mais de 200 praças. Você concorda que a praça, ainda é o lazer mais barato para as famílias em Belém?

100.0%
0%
-
-
-
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Dúvidas? Nos envie uma mensagem explicando a informação que você precisa!