-
28/11/2019 às 18h02min - Atualizada em 29/11/2019 às 08h44min

Dor de cabeça ou facial pode ter origem dentária

A dor de cabeça crônica pode ter origem odontológica, descobrir o que provoca, como prevenir e como tratar a dor de cabeça é um desejo comum a quase 95% dos brasileiros.

DINO
http://www.b4miami.com.br


A dor de cabeça ou facial é um problema comum que acomete pessoas de todas as idades, sexo ou cultura e ela pode ter origem dentária. Se uma pessoa nunca teve dor de cabeça ou na face, com certeza, ela faz parte de uma minoria.

Citando apenas as dores de cabeça, pesquisas apontam que mais de 95% das pessoas em algum momento da vida tiveram, têm ou terão o problema.

Dores denominadas orofaciais muitas vezes exigem acompanhamento multidisciplinar, incluindo neurologistas, cirurgiões dentistas, fisioterapeutas, psicólogos, entre outros profissionais.

As dores de cabeça estão classificadas em um grupo denominado orofacial, condição de dor associada aos tecidos da cabeça, face, pescoço e estruturas da cavidade oral. É por este motivo que o tratamento muitas vezes exige acompanhamento multidisciplinar, como citado anteriormente. Não por coincidência, são mais de 200 condições clínicas que resultam em cefaleias.

Então, para aquele questionamento se aquela dor de cabeça crônica pode ter origem odontológica, a resposta é positiva, aquela dor chata que te acompanha pode ter origem odontológica.

Quando a origem da dor é odontológica?

De acordo com o ortodontista Prof. Dr. Rodrigo Blas, da Clínica de Odontologia Dr. Rodrigo Blas, em São Paulo, as dores de cabeça podem ter origem nos dentes, nos músculos e na articulação.

“Quando a origem é odontológica, a dor de cabeça é difusa, e o paciente relata na maioria das vezes o envolvimento dos dentes. A dor de cabeça pode ter origem em músculos da face ou nas articulações e ser uma dor referida também aguda, com limitação da abertura de boca e dor durante a mastigação e fala.”

Um problema que pode resultar em dores faciais e de cabeça é o bruxismo, caracterizado pelo apertar, cerrar ou ranger os dentes.

“Existem estudos que sugerem que, se o indivíduo tem predisposição para disfunção temporomandibular, rangendo os dentes, as chances da dor aparecer são maiores.”

Outro problema, de origem dentária, considerado comum entre a população é o dente do siso que muitas vezes não tem espaço para nascer e pode causar dores orofaciais.

O estresse e a ansiedade constante também podem trazer reações crônicas na região da face e da boca, que, em períodos de relaxamento, não existiria.

“O estresse e a ansiedade geram em nosso corpo uma constante descarga de substâncias que atuam como estimulantes para tensão muscular, ativação do sistema nervoso e do sistema de secreção (endócrino). O apertamento dos dentes é muito comum nessa condição de estresse e é uma das causas mais frequentes de dores musculares na face e na articulação.”

Parece, mas não é

A disfunção da ATM é uma anormalidade da articulação temporomandibular e/ou dos músculos responsáveis pela mastigação que podem causar dores faciais e de cabeça. Ela pode ser confundida com dores de origem dentária e infecções bucais, mas, como explica Prof. Dr. Rodrigo Blas, ela, na verdade, é um subgrupo das dores orofaciais.

“Para se obter um correto diagnóstico, se faz necessário em todos os casos um minucioso questionário, bem como exame clínico e físico individualizado de acordo com a necessidade de cada um.”

Encontrar o diagnóstico correto é essencial e imprescindível para tratar e acabar com a dor. O ortodontista revela que existe um tipo de dor, por exemplo, cuja origem se encontra em estruturas do sistema nervoso e que pode se passar por dor dentária.

“Na verdade, a origem da dor não é exatamente o dente, apesar da sensação dolorosa estar nele. O indivíduo tem ‘certeza’ de que um determinado dente ou região dói e pede para o dentista tratar os dentes dessa região ou até extraí-los, porque para o paciente, o que ocorre é uma dor referida para o elemento dentário ou uma determinada área bucal, desta forma, quando o dente é removido, a dor não desaparece, pois o real agente causador não era o dente, e sim outras estruturas que referiam à dor. Por isso ressalto a importância da avaliação minuciosa prévia.”

“Da mesma forma que várias dores comuns à população em geral que se refletem na face podem não ter origem dentária, como as dores por otite e sinusite, dores na articulação, dores musculares nas costas, que refletem no pescoço e nos músculos da mastigação, dores nos nervos faciais, como as nevralgias, dores causadas por infecções e ulcerações da mucosa bucal, dores com origem nos olhos, mucosa nasal, glândulas salivares, lacrimais e a dor relacionada com a síndrome de ardência bucal”, completa o ortodontista.”

O caminho para o correto diagnóstico de dores orofaciais num geral como dores de cabeça, na sua maioria dos casos pode não ser fácil, mas se faz necessário ser percorrido com atenção e conhecimento.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.1%
3.0%
3.3%
1.7%
5.0%
12.7%
1.7%
2.6%
1.3%
58.7%