-
28/01/2020 às 13h00min - Atualizada em 28/01/2020 às 13h00min

Castanhal completa 88 anos de história

Município é considerado como a metrópole da região nordeste do Pará

Andreza Gomes
Jornalista do belem.com.br
Castanhal se destaca pelo desenvolvimento econômico, os igarapés e as belezas naturais (Foto: Prefeitura de Castanhal)
   
O professor Reinaldo Ramiro, 36, nasceu em Castanhal, nordeste paraense, mas está há mais de dez anos fora da cidade e agora fixou residência em Manaus.

“Eu estou fora de Castanhal desde 2006, e sempre vou e volto, já viajei para vários lugares, Rio de Janeiro, Manaus, Brasília, mas Castanhal é a minha terra querida”, conta.

Ramiro é professor do Instituto Federal do Amazonas (IFAM) e, de férias na cidade, aproveitou para exercitar uma antiga paixão: o ciclismo.

“Estou conhecendo a cidade novamente, revisitando e percebi principalmente as mudanças visuais, como: a revitalização dos prédios públicos e a chegada de grandes empresas, como supermercados, gerando emprego e proporcionando melhores preços”, detalha.

E a grande quantidade de pessoas praticando ciclismo chamou a atenção de Reinaldo Ramiro. “Vi ciclistas uniformizados, cuidando da saúde, o que só demonstra que, além de educado, o povo castanhalense também é atleta”, aponta.

Como presente para a Cidade Modelo, ele conta que daria algo não palpável. “Gostaria de que as crianças com a idade do meu sobrinho Lucas, de quatro anos, se tornassem uma geração referência em educação, gentileza e prosperidade e que trouxessem novamente o título de cidade Modelo do Pará”, pontua.

Lembranças – Reinaldo Ramiro e os irmãos, Rosiane e Rogério, tiveram uma infância feliz na travessa Quintino Bocaíuva, uma das mais tradicionais de Castanhal. “Tenho amigos de infância que hoje estão felizes com suas famílias, com boas lembranças desta rua que era antes só piçarra e nós jogávamos bola; da escola 28 de janeiro, em que estudei, em que pulávamos o muro para jogar bola e comíamos jaca e manga, mas agora a escola precisa de mais cuidado e zelo. 

Cidade Natal - A contadora Simone Cristina Oliveira Alves, 44, nasceu e cresceu em Castanhal, embora tenha vindo morar um tempo na capital paraense, mas retornou às origens.

“Estudei fora e depois voltei para a minha cidade. E, hoje diante dos seus 88 anos, posso dizer que é muito bom viver nesse lugar, que apesar de algumas dificuldades e deficiências, como em qualquer outro município, ainda pode ser muito melhorado”, pontua.

Ela ressalta que Castanhal é um lugar com qualidade de vida e também muito aconchegante. “Quem vem por aqui visitar a cidade gosta de ficar, se apaixona pela sua simplicidade e ao mesmo tempo por ser uma cidade acolhedora e que possui suas belezas naturais e peculiares”, acredita.

Entre os pontos turísticos, a contadora destaca como referências a famosa Praça do Estrela com a Maria Fumaça, o trem que fazia o transporte na estrada de ferro de Bragança e Belém; o Park Aquático Guará; o balneário do Hirley; a Vila de Apeú e outras atrações na noite castanhalense.

Como presente neste 28 de janeiro, Simone Cristina queria mais saúde para a população da cidade. “Um Hospital regional, com UTI neonatal e apoio psicológico a todos”, finaliza.

Castanhal, a eterna Cidade Modelo, fica localizada na região nordeste paraense, a 73 quilômetros de Belém e se destaca pelo desenvolvimento econômico, os igarapés e as belezas naturais.

Hoje tem os desafios de uma cidade grande, na questão do emprego, renda, segurança, saúde e saneamento. A economia se destaca pelo comércio e investimento no setor da indústria com as fábricas de alimentos, Hiléia e Mariza; além da Companhia Têxtil do Pará.

Programação – Durante todo o mês de janeiro, a Prefeitura da cidade realiza eventos referentes aos 88 anos, são entregues obras, shows, ações de cidadania. Na Praça do Estrela, nesta noite, haverá show da Müller Escola de Dança, banda Fruto Sensual, Cabaré do Patifão e banda Havana e o Rapper Kratos.


 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.3%
2.9%
2.5%
2.3%
4.7%
14.1%
1.4%
3.0%
1.1%
57.6%