-
05/04/2020 às 14h00min - Atualizada em 05/04/2020 às 14h00min

Governo vai distribuir vale-alimentação para alunos da rede pública

O crédito será no valor de R$ 80 por aluno, com validade de 90 dias

Agência Pará
Com edição do belem.com.br
Os pais, responsáveis ou alunos com idade maior a 18 anos, deverão retirar os vales-alimentação nas próprias escolas (Foto: Arquivo/ Agência Pará)
           
A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) publicou, na última sexta-feira (3), em edição extra do Diário Oficial do Estado, edital para contratação de empresa especializada em gestão de vale-alimentação para atendimento das necessidades de alimentação escolar, durante a suspensão das aulas da rede pública estadual de ensino devido ao distanciamento social imposto pela pandemia do novo Coronavírus.

O objetivo é disponibilizar vale-alimentação (em cartão magnético ou voucher impresso) para que os próprios responsáveis dos alunos façam a aquisição nos estabelecimentos comerciais dos municípios, aquecendo a economia e facilitando a logística de distribuição.

Pela urgência no atendimento da demanda, o prazo para envio das propostas comerciais é de 72 horas após a publicação do edital, quando os interessados deverão apresentá-las conforme planilha e especificações do Termo de Referência em envelope lacrado na sede da Seduc, que fica na Rodovia BR 316, km 0, nº 500 (Edifício AC Simões), bairro do Castanheira, CEP: 66.645-000; ou encaminhadas ao e-mail: gecpropostas@seduc.pa.gov.br.

Para a secretária de Estado de Educação, Elieth de Fátima Braga, a mudança na estratégia permitirá mais agilidade na distribuição, considerando as dificuldades logísticas pelas características e dimensões geográficas do Estado.

“Essa será uma distribuição muito rápida em razão de que o vale vai direto para a escola, assim como eram as cestas. A diferença é que o próprio pai ou mãe irá no estabelecimento que aceita aquele vale-refeição para comprar aquilo que melhor lhe agradar. Então é o momento em que há incentivo à economia do Estado pela rapidez com que vai chegar às famílias, nos próximos 15 dias, no máximo”, afirmou a titular da Seduc.

A avaliação das propostas considerará critérios como o menor preço por lote no serviço, bem como a rede ativa de estabelecimentos credenciados (supermercados, mercados e padarias, preferencialmente) no ato de assinatura do contrato, conforme os endereços escolares informados no edital.

“Caso na chamada pública, fiquem alguns municípios ou região de fora, a Secretaria fará um novo chamamento público para alcançar as pessoas destas regiões mais longes, que são fornecedoras locais para que essas cestas cheguem rapidamente aos alunos”, tranquilizou a secretária de Educação, frisando a preocupação do governo do Pará com a transparência e agilidade na conclusão do processo.

O crédito será no valor de R$ 80 por aluno, com validade de 90 dias. Quando as entregas retomarem, possivelmente após a Semana Santa, os pais, responsáveis ou alunos com idade maior a 18 anos, deverão retirar os vales-alimentação nas próprias escolas, mediante apresentação de documento de identidade e conforme cronograma a ser divulgado no site da Seduc.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

O Círio 2021 está na porta e o Belém quer saber: qual a melhor comida do Círio na sua opinião?

77.8%
22.2%