-
-
02/06/2020 às 12h34min - Atualizada em 02/06/2020 às 12h34min

França sai aos poucos do confinamento social

Enquanto isso, OMS alerta que os riscos na América do Sul são crescentes

Agência Brasil
Com edição do belem.com.br
Na França, os clientes dos restaurantes só vão poder ocupar mesas ao ar livre, nas calçadas (Foto: Reuters)
    
A França dará, nesta terça-feira (2), mais um passo rumo ao desconfinamento social. Salas de espetáculos, ginásios e restaurantes passam a funcionar em todo o país.

Face aos riscos de contágio, que se mantêm, são aplicadas algumas restrições em Paris e na região de Val d'Oise, ao norte da capital francesa. Os clientes dos restaurantes só vão poder ocupar mesas ao ar livre, nas calçadas.

As novas medidas vão vigorar até 21 de junho, quando será feita uma reavaliação da pandemia.

América do Sul

Enquanto isso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta segunda-feira (1º) que a América do Sul ainda não chegou ao pico da epidemia do novo coronavírus, inclusive no Brasil, e não há como prever quando isso vai ocorrer, mas a região é hoje o foco da preocupação da organização.

"Eu certamente caracterizaria hoje as Américas Central e do Sul como as zonas de intensa transmissão desse vírus nesse momento. Eu não acredito que tenhamos atingido o pico da transmissão e nesse momento não tenho como prever quando atingiremos", afirmou Michael Ryan, diretor executivo do Programa de Emergências da OMS, durante conferência de imprensa em Genebra.

O Brasil é citado por Ryan, juntamente com Colômbia, Chile, Peru, Haiti, Argentina, e Bolívia, como os países que registraram maior crescimento no número de casos nos últimos dias, e também entre os cinco países que reportaram o maior número de novas infecções nas últimas 24 horas.

 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você é a favor do isolamento social?

52.4%
47.0%
0.7%
-
-
-