-
08/03/2021 às 16h00min - Atualizada em 08/03/2021 às 16h00min

Vida e obra de Clarice Lispector está em exposição, em Belém

Clarice morou na capital paraense na época que publicou seu primeiro livro

Assessoria da Instituição
Com edição do Belém.com.br
A exposição conta com fotos de Clarice e o marido na época em que moraram em Belém. (Foto: Divulgação)

    
Intitulada "Clarice 100 anos: mulher, vida e poesia", a exposição reverencia o centenário daquela que é reconhecida como uma das mais brilhantes escritoras do Brasil. Ficará aberta para visitação até o dia 21 de março, na Praça Central do Castanheira Shopping.
 
A exposição apresenta fotografias, uma linha do tempo que pontua momentos importantes da vida da escritora e ainda capas de livros premiados, principalmente os que destacam as personagens femininas, como "A Hora da Estrela"; "A Maçã no Escuro"; "Laços de Família" e "Perto do Coração Selvagem".
 
Clarice Lispector exaltou protagonistas mulheres em seus romances. Retratou a mulher pobre e sem estudo, a menina, a artista, a dona de casa, a mulher trabalhadora, por isso, a exposição é também uma homenagem às mulheres, no mês que marca a reflexão sobre suas lutas e conquistas.
 
Há ainda a exibição de um documentário realizado pela TV Cultura do Pará, que fala da trajetória de Clarice, incluindo alguns trechos de entrevistas que ela concedeu. A exposição tem curadoria da professora e doutora Rosa Arraes que fala com grande entusiasmo sobre a homenageada.
 
"Clarice tinha predileção por protagonistas mulheres em suas obras. Retratou mulheres que em outras literaturas eram apenas  personagens secundárias ou decorativas. Nas histórias de Clarice, elas ganham densidade, profundidade e importância suprema." ressalta.
 
E é essa importância das mulheres em diversos contextos sociais que a exposição pretende mostrar ao público e despertar nele a reflexão sobre o papel feminino no mundo. " Queremos despertar curiosidade e reflexões. Assim, a arte cumprirá o seu papel de mudar mentes e corações.", destaca a curadora.
 
A linha do tempo na exposição mostra a passagem de Clarice por Belém do Pará em 1944, acompanhando o marido, o diplomata Maury Gurgel Valente. O casal permaneceu por seis meses na cidade, instalados no Central Hotel, no mesmo período em que Clarice conseguiu publicar "Perto do Coração Selvagem", seu romance de estreia.
 
"Dentro de seu quarto no hotel, ela passava horas observando a movimentação na Praça da República. Fez amizade com Benedito Nunes que escreveu críticas literárias de vários livros dela. Na linha do tempo, colocamos imagens de Clarice passeando com o marido na Praça.", revela Rosa Arraes.
 
Serviço
 
Exposição "Clarice 100 anos: mulher, vida e poesia", de 05 a 21/03 na Praça Central do Castanheira Shopping (BR-316 – Km 01- S/N). Visitação aberta ao público em horário comercial. Informações: (91) 4008-8100.
   


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual dos museus em Belém deveria ser visita obrigatória para qualquer pessoa que queira conhecer mais a cidade?

66.7%
4.8%
0%
9.5%
19.0%