-
20/05/2021 às 11h30min - Atualizada em 20/05/2021 às 11h30min

Esportistas amadores ganham edital de incentivo em Belém

Serão R$ 2,495 milhões para 184 projetos em toda Belém

Agência Belém
Com edição do Belem.com.br
Serão priorizadas mulheres, quilombolas, indígenas, comunidade LGBTQIA+ e ribeirinhos (Foto: Divulgação/ Freepik)
           
De 17 de junho a 16 de julho estarão abertas as inscrições para o Edital de Seleção de Projetos Esportivos Amadores de Relevância Social pelo Município de Belém - Lei Tó Teixeira e Guilherme Paraense.

A inscrição deverá ser realizada presencialmente na sede da Secretaria de Esporte, juventude e Lazer. 
O edital da Sejel está disponível no site do órgãocom todas as informações necessárias.

Esportistas amadores, grupos sem constituição jurídica e entidades sem fins lucrativos, ganham a oportunidade de solicitar recursos para incentivo ao esporte amador em Belém.

No total, a secretaria pretende distribuir até R$ 2,495 milhões para 184 projetos em toda Belém, com orçamentos que podem ir de R$ 5 mil a R$ 100 mil cada.

Todos os proponentes, sejam pessoas físicas ou entidades, devem residir ou possuir domicílio em Belém.

Podem concorrer ao edital,  pessoas físicas registradas em entidade de classe, ou federação esportiva da categoria, com comprovação de participações em torneios e eventos ou atividades de esporte amador; grupos que não possuam legalmente CNPJ, que detenham instalação e condições materiais, além de técnicas e operacionais para o desenvolvimento das atividades ou projetos previstos; e instituições sem fins lucrativos que possuem CNPJ como associações, federações ou entidades que comprovem ações voltadas para o esporte amador.

Orçamento

Foram estipuladas cinco faixas de valores que serão destinados aos projetos. Os valores partem de R$ 5 mil para beneficiar até 99 projetos; R$ 10 mil para 50 projetos; R$ 25 mil para 20 proponentes; R$ 50 mil para dez projetos; e R$ 100 mil para cinco proponentes.

Cada grupo de projetos totaliza R$ 500 mil, cada. Os pagamentos começarão a ser feitos a partir de setembro, por parcelas, dependendo do plano de trabalho. Uma das obrigações para todos os proponentes é que devem deixar um legado social, como resultado das execuções para as comunidades ou para o município de Belém.

Prioridade

A novidade neste ano é que os projetos voltados para mulheres, quilombolas, indígenas, comunidade LGBTQIA+ e ribeirinhos sejam priorizados na contemplação.

Outra novidade no edital é que as ações dos proponentes devem respeitar o bandeiramento da capital contra a Covid-19.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

9.9%
2.8%
2.7%
2.2%
4.6%
14.4%
1.5%
3.2%
1.1%
57.5%