-
22/05/2021 às 16h15min - Atualizada em 22/05/2021 às 16h15min

No Dia do Abraço, “Cabine do Amor” diminui o distanciamento

A iniciativa permite abraço entre alguns pacientes de covid-19 e seus familiares

Agência Pará
Com edição do Belem.com.br
No Dia do Abraço, “Cabine do Amor” diminui o distanciamento (Foto: Ascom/Sespa)

          

Hoje (22) é comemorado o Dia do Abraço, uma data simbólica que ressalta a importância de demonstrar afeto. Depois de mais de um ano em pandemia, com o contato físico entre as pessoas reduzido, a psicóloga do Hospital de Campanha de Santarém, Narjara Dantas, aproveitou a data para mudar um pouco este cenário, com a criação da “Cabine do Amor”.

 

A iniciativa permite que os pacientes com quadro clínico estável possam abraçar alguns familiares, tendo uma proteção plástica intermediando o toque físico. 

 

“A ‘Cabine do Amor’ tem como objetivo desenvolver uma relação de confiança de bem estar, além de fortalecer os laços de família e prestar um serviço humanizado ao usuário. E o abraço é um remédio natural, sem contra indicação, que alivia as tensões, reduz o estresse, melhora a auto estima, controla a ansiedade e ainda garante um humor mais positivo”, explica a psicóloga.

 

Segundo Narjara, “diante desse momento de isolamento, de tudo isso que estamos vivendo, é válido a gente proporcionar um momento agradável com os familiares, de forma respeitosa tentando diminuir o medo, a angústia, a ansiedade, o sofrimento e fortalecendo o vínculo familiar”.

 

Dona Agostinha Santos, de 67 anos, é uma das pacientes com covid-19 e pôde receber o abraço das filhas na  “Cabine do Amor”. “Eu pude abraçar as minhas duas filhas, depois de vários dias internada e isso me deixou mais forte. Esse projeto é muito importante porque são poucos os que tiveram a oportunidade receber um abraço de um ente querido durante o tratamento dessa doença”, conta aliviada Dona Agostinha.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

9.9%
2.8%
2.7%
2.2%
4.6%
14.4%
1.5%
3.2%
1.1%
57.5%