-
26/08/2021 às 12h00min - Atualizada em 26/08/2021 às 12h00min

Ação “SOS MANAS” é lançada para combater a violência doméstica

Vítimas contarão com o apoio de estabelecimentos participantes

Agência Belém
Com edição do Belem.com.br
Vítimas podem pedir ajuda por meio de um X vermelho na mão (Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília)

                      
Está marcado para hoje (26), Dia Mundial da Igualdade Feminina, o lançamento da ação “SOS MANAS”, estratégia voltada para oferecer suporte a mulheres vítimas de violência doméstica. O lançamento será às 15h, no Solar da Beira, no Complexo do Ver-o-Peso.

 

A ação coordena uma estratégia de denúncia da violência e acolhimento imediato de mulheres em situação de vulnerabilidade. “As mulheres vítimas de violência doméstica poderão ir a um dos estabelecimentos participantes da ação e apresentar um ‘X’ vermelho na mão, como sinal de que estão vivendo uma situação de vulnerabilidade, ou poderão pedir ajuda verbalmente, inclusive falando o nome do projeto, ‘SOS MANAS’. Os funcionários dos estabelecimentos que participarem da ação serão orientados a acolher essas mulheres de forma sigilosa”, explica Lívia Noronha, coordenadora-geral da Coordenadoria da Mulher em Belém (Combel).

 

A ação na prática

 

A vítima deverá ser levada para um local seguro e discreto, quando houver essa possibilidade, até que possa receber atendimento especializado. A orientação para quem receber a denúncia é manter a calma para não chamar a atenção das pessoas próximas sobre a condição da mulher e não levantar suspeitas do agressor, caso ele esteja por perto. Os agressores serão encaminhados à Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam), e poderão ser presos.

 

Os participantes do programa serão capacitados por meio de cartilha elaborada pela Combel. Entre as recomendações, quem receber o pedido de socorro deverá anotar os dados da vítima, incluindo endereço, caso ela tenha necessidade de sair do local, e ligar imediatamente para os números 190 (Emergência – Polícia Militar), 153 (Guarda Municipal de Belém) ou 180 (Central de Atendimento à Mulher) para reportar a situação às autoridades competentes. Outro canal de denúncia é o 100 (Disque Direitos Humanos). Todas as informações deverão ser mantidas em sigilo absoluto.

 

Violência doméstica em Belém

 

Em Belém, de acordo com o Mapa de 2020 dos Casos de Violência Doméstica, produzido pelo Ministério Público do Estado do Pará, de 4.712 casos, 30% das vítimas são mulheres, entre 40 e 55 anos, e 35% dos agressores são da mesma faixa etária. Dos agressores, 97% são homens. Os seis bairros de Belém com maior incidência da infração são Guamá (8%), Jurunas (8%), Pedreira (8%), Marco (7%), Marambaia (6%) e Tapanã (6%).


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual dos museus em Belém deveria ser visita obrigatória para qualquer pessoa que queira conhecer mais a cidade?

68.4%
0%
0%
10.5%
21.1%