15/03/2022 às 10h12min - Atualizada em 15/03/2022 às 10h12min

Mangueirão passa dos 50% de conclusão das obras estruturais

O investimento é orçado em R$146 milhões

Com edição do Belem.com.br
Agência Pará
Dentre os itens a serem corrigidos, o principal foi a parte estrutural que estava em estágio avançado de corrosão com risco de colapsar toda a estrutura. (Foto: Bruno Cecim / Ag. Pará)

                                                                                                                           
Iniciadas em fevereiro de 2021, sob a gerência da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) e com um investimento de mais de R$ 146 milhões, uma das grandes mudanças será a ampliação da capacidade de 35 mil para 51 mil espectadores, já que devido às condições iniciais e o risco de segurança, o espaço não permitia que o número total (45 mil) frequentasse o estádio. 


Dentre os itens a serem corrigidos, o principal foi a parte estrutural que estava em estágio avançado de corrosão com risco de colapsar toda a estrutura, situação que estava evidente nas lajes da cobertura, bem como diversos desplacamentos foram identificados na parte inferior da cobertura com armaduras expostas e perda do elemento estrutural. Do mesmo modo, as juntas de dilatação encontravam-se ressecadas e inoperantes, havendo a necessidade de restauração e proteção. 


“Nossa equipe técnica realizou uma avaliação utilizando toda a tecnologia necessária, através de raio-x, ultrassom na parte estrutural para que pudesse ser feito um diagnóstico completo das condições do estádio. Foi então diagnosticada a necessidade e urgência de uma intervenção corretiva e preventiva que oferecesse mais funcionalidade e segurança para a realização de eventos”.

As obras de reconstrução e modernização estão em ritmo acelerado, com 50% já concluídas.


Com mais de 40 anos de existência, há mais de duas décadas o estádio não recebia grandes obras de intervenção em toda a estrutura do complexo. A falta de manutenção preventiva e corretiva ocasionou todos os problemas estruturais identificados pela equipe técnica da Sedop, provocando uma intervenção ampla e urgente, como destaca o titular da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Ruy Cabral.

Além disso, muitos danos na parte de acessibilidade do estádio foram identificados, tais como os pisos internos e externos, bem como os revestimentos cerâmicos que estavam desgastados, com problemas de umidade, empenamentos e desnivelamento em diversos pontos do estádio. Assim como, a parte elétrica apresentava falhas desde o sistema de distribuição, condução dos cabos e fiação expostas até pontos de iluminação sem funcionalidade.

Foi detectado pela equipe técnica da Sedop, a urgência de intervenção para evitar uma ocorrência de grandes proporções. 

 

O projeto que está em execução, prevê uma completa reestruturação, atendendo a todos os padrões exigidos pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), para proporcionar à população a oportunidade de prestigiar grandes e importantes eventos de nível nacional e internacional, com segurança, conforto e funcionalidade para receber, além de jogos esportivos, shows, eventos, congressos e atividades para ser tornar uma arena multiuso e palco de grandes eventos.  


Acessibilidade

Para melhorar o acesso e entrada de torcedores, novas bilheterias e catracas estão sendo criadas em todo o entorno - passando de 48 para 56 catracas, além da revisão de toda a parte de acessibilidade, como a colocação de rampas exclusivas para o acesso ao nível das cadeiras de forma mais segura e confortável.

Os elevadores existentes serão trocados por novos e os vomitórios, que ligam o espaço intermediário até as arquibancadas, também serão ampliados e suas inclinações reduzidas para atender às exigências de segurança. O novo Mangueirão contará com dez rampas de acesso (eram duas antes).

 

Além da recuperação estrutural da atual cobertura, toda a extensão do telhado passa por reconstrução e extensão em direção as cadeiras para oferecer mais locais cobertos. A estrutura anterior de madeira e telhas de fibrocimento passa a ser metálica e telhas de alumínio. 


Modernização

Os serviços também incluem a substituição da pista de atletismo por uma nova e com tecnologia avançada, toda a drenagem do campo está sendo refeita e o gramado está sendo completamente trocado pela grama ”bermuda celebration” - mais fácil adequação a qualquer tipo de clima, principalmente o tropical. 


A obra busca garantir não apenas melhorias técnicas, mas ações de sustentabilidade, como a instalação de células fotovoltaicas em toda a cobertura e sistema de aproveitamento de água de chuva. 


Para a garantia de segurança e conforto dos atletas, novos vestiários, áreas de convivência e bancos de reserva estão
sendo remodelados, além da modernização de todo o sistema de irrigação. Outro ponto que precisou ser refeito foi a cabine de imprensa, pois não atendia as normas vigentes para que os profissionais tivessem condições seguras para a transmissão dos eventos esportivos. 


Com a extensão do nível das cadeiras, novas áreas foram criadas, como a ampliação de seis para 32 camarotes e a criação de áreas para bares e restaurantes, proporcionando um espaço para toda a família. 


Toda a área externa está sendo refeita, com os serviços de terraplenagem, drenagem e pavimentação do entorno do estádio, gerando assim mais vagas de estacionamento e melhores condições de trafegabilidade, ampliando de 1.400 para 3.000 vagas disponíveis para veículos.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »