-
28/10/2019 às 14h43min - Atualizada em 28/10/2019 às 14h43min

Círio 2019 injeta R$ 1 bilhão na economia paraense

Balanço foi divulgado logo após o final da procissão do Recírio, nesta segunda-feira (28)

www.belem.com.br
Selma Amaral
Membros da Diretoria da Festa apresentam os números do Círio 2019 em entrevista coletiva (Foto: Eliseu Dias/portal Belém)

O balanço final do Círio 2019 foi apresentado nesta segunda-feira (28), pela manhã, durante coletiva de imprensa no Centro Social de Nazaré, após a procissão do Recírio, a última das doze romarias Marianas de Belém. Na bancada, a diretoria da Festa de Nazaré, padre Luiz Carlos Gonçalves, reitor da Basílica santuário e Nazaré, e o supervisor técnico do Departamento de Estudos Sócio-Econômicos do Pará (Dieese), economista Roberto Sena. O balanço do Círio já é realizado há 32 anos, e, segundo Sena, mantém os números que comprovam ser o Círio de Nazaré o maior evento localizado do mundo, com dois milhões de pessoas. Em termos econômicos, o Círio movimentou na cidade R$ 1 bilhão, entre o início e o fim do mês de outubro. Todos os segmentos de prestação de serviços apontaram movimentação, sobretudo o turismo, que registrou alta de 3,3% em relação ao ano passado e trouxe para Belém 83 mil visitantes.

Em números absolutos, o Círio continua impressionando e sendo um dos vetores que proporcionam vantagens na relação custo-benefício. A festa inteira, segundo Sena, custou R$ 4 milhões à organização, mas injetou R$ 1 bilhão na economia. “Isso comprova que o Círio continua firme na sua tradição, beleza e devoção Mariana no mundo”, avalia. Foram doze romarias no total com 34 horas e 40 minutos de procissões. O Traslado para Ananindeua foi a de maior extensão e horário com 9h e 15 minutos, o Círio foi celebrado em quatro horas e 35 minutos e o Recírio, a menor das procissões, com apenas 40 minutos de duração.

Sobre o fato de a Polícia Militar divulgar o público de um milhão de pessoas na romaria do segundo domingo de outubro, Roberto Sena, disse que os estudos do Dieese levam em consideração a metodologia de distribuição de quatro a cinco pessoas por metro quadrado, além de se utilizar de fotos de satélites e drones para chegar à estimativa de público. “É importante dizer que o Dieese está aberto para conversar sobre o assunto, nós não somos os donos da verdade, apenas fazemos estimativas baseados em cálculos de espaçamentos. Se a PM dispõe de outros métodos de mensuração, nós estamos dispostos a somar na parceria e realizar um trabalho em conjunto. Agora, nós já realizamos esse trabalho há 32 anos e não arriscaríamos denegrir nossa imagem divulgando números fora da realidade”, disse.

Ainda sobre as polêmicas como o corte na corda e uso de flores vermelhas na ornamentação da berlinda de Nossa Senhora de Nazaré, o padre Luiz Carlos Gonçalves, disse que, infelizmente corte da corda já virou rotina e que a organização do Círio faz campanha contra o corte, mas que as pessoas preferem fazer ao contrário, acabando com a tradição de a corte chegar inteira até a Praça Santuário. “A ornamentação da Berlinda segue o rito da temática do Círio. Esse ano, a comissão usou vermelho que remeteu ao sangue de Jesus, ao sofrimento de Maria ao pé da cruz e o resultado ficou muito bonito. O Círio de 2019 foi muito tranquilo e nós temos que agradecer por poder realizá-lo com carinho e devoção”, explicou o religioso.

A programação do Círio de 2019 ainda não acabou. Segundo o diretor-coordenador do Círio, Cláudio Acatauassu, ainda será feita uma reunião final de avaliação, no próximo dia 11 de novembro. Para ele, ter conduzido a maior festa católica do País foi uma honra, uma experiência indescritível. “Quando fazemos uma festa para mãe de Deus é tudo diferente. Foram meses de dedicação, mil Ave Marias, espiritualidade e um planejamento constante de evangelização. Esperamos ter cumprido a missão, foi um Círio tranquilo e tudo saiu conforme o planejado”, disse.

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré ainda vai visitar alguns órgãos públicos e empresas privadas até o final do ano. Também vai à Brasília, Pernambuco, Ceará e Amazonas e, depois, Portugal. Antes da grande festa do Círio, as peregrinações reuniram um milhão e oitocentos mil pessoas em 110 mil residências de Belém e Região Metropolitana. O advogado Albano Martins, de 48 anos, é o novo diretor-coordenador do Círio 2020.

Há seis anos como guarda de Nossa Senhora de Nazaré e depois membro da Diretoria da Festa, ele foi escolhido para conduzir a organização do Círio 2020. “Eu estou muito agradecido, pois fui escolhido, antes de tudo, por Nossa Senhora de Nazaré, que haverá de me iluminar e dar condições de trabalhar para fazer um círio melhor que foi o de 2019, como manda a tradição”, destacou Martins. O trabalho de organização do Círio conta com colaboração de 25 mil pessoas e mais de 40 entidades dos setores públicos e privados. A nova diretoria da Festa de Nazaré toma posse no dia 4 de dezembro para cumprir mandato de dois anos.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.0%
2.8%
2.7%
2.4%
4.6%
14.2%
1.5%
3.1%
1.0%
57.7%