-
02/11/2019 às 18h41min - Atualizada em 02/11/2019 às 18h41min

Quase 300 mil paraenses fazem a prova do Enem neste domingo

Os portões se abrirão ao meio-dia, pelo horário oficial de Brasília, e serão fechados às 13h

belem.com.br
Selma Amaral
A pensionista Deny Rose e a neta, Sofia Helena, vão fazer a prova do Enem na mesma escola (Foto: Divulgação)

As provas do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem 2019) começam neste domingo (3), e terminam no próximo (10), envolvendo um exército de 5,1 milhões de candidatos inscritos em todo o Brasil. No Pará, 279 mil candidatos confirmaram a inscrição e estão habilitados a fazer o exame nos 144 municípios do Estado. O Enem é composto por quatro provas objetivas, totalizando 180 questões, e uma redação.
 
O Instituto Nacional de Estatísticas e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), realizador do Enem, recomenda que os estudantes cheguem ao local do exame com antecedência de uma hora. Os portões se abrirão ao meio-dia (12h), pelo horário oficial de Brasília, e serão fechados às 13h. Em 2019, não há horário de verão.
 
Até o último dia 30 de outubro, o site do Inep acusou que mais de 4,2 milhões de participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019 já acessaram o cartão de confirmação de inscrição. O número representa 84% dos 5,1 milhões de inscritos na edição deste ano do exame.
 
Os Estados com maior número de inscritos são: São Paulo, com 816 mil (16%); Minas Gerais (534 mil); Bahia (395 mil); Rio de Janeiro (339 mil); Ceará (294 mil); Pará (279 mil) e Pernambuco (275 mil).
 
As mulheres seguem sendo maioria entre os inscritos no Enem: 59,5% dos confirmados. Em relação à cor declarada, 46,4% se autodeclararam pardos, 36%, brancos e 12,7% pretos. Na faixa etária, 26,7% tem de 21 a 30 anos, 17,8% tem 17 anos e 15,9% tem 18 anos.
 
O balanço do Enem 2019 ainda mostra que 58,7% dos inscritos já terminaram o Ensino Médio e 28,8% irão concluir ainda este ano. Isso significa que 87,5% ou 4,4 milhões de estudantes poderão usar as notas do Enem para entrar no ensino superior em 2020. Os treineiros, participantes que não vão concluir o ensino médio este ano, são 12,1% dos inscritos.
 
Os 5,1 milhões de candidatos que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2019 devem ficar atentos aos itens que são permitidos e proibidos nos locais em que as provas serão aplicadas. Antes de entrar na sala cada participante receberá um envelope porta-objetos para guardar itens pessoais. O envelope deve ficar guardado embaixo da carteira, com eletrônicos desligados. O som emitido pelos aparelhos eliminará automaticamente o candidato. Alarmes de relógios e celulares entram nessa regra.
 
Para quem vai fazer a prova, o momento é para relaxar. Segundo a pensionista Deny Souza, 55, que vai participar do exame junto com a neta Sofia Helena, 15, o Enem é uma prova difícil, muito bem elaborada e que exige muita concentração do candidato. São cinco de horas de prova, que segundo Deny, deixam a pessoa exausta e cansada. “Eu não me preparei como deveria, mas acredito que vou melhorar minha pontuação em relação ao ano passado, pois mantive uma rotina de leituras e de estudos junto com a minha neta”, contou a pensionista, que além da alimentação saudável, pratica exercícios físicos para manter o corpo e a cabeça bem ativos.
 
Deny Rose mora no bairro da Marambaia. Ela vem fazendo o Enem desde 2012, sendo aprovada na Universidade da Amazônia (Unama), mas como não conseguiu o Fies, precisou abandonar o curso de Nutrição ainda no primeiro semestre. Em 2019, a pensionista vai tentar novamente, pois quer voltar a estudar. O curso escolhido é nutrição, o que vai dar a ela o conhecimento acadêmico da chamada alimentação saudável. “Vai ser muito bom pra mim porque eu já trabalho com bolos, doces e salgados e quero ampliar meus negócios com a alimentação saudável para que as pessoas tenham mais qualidade de vida e longevidade”, destaca.
 
Já a neta de Deny, Sofia Helena, vai fazer o Enem como “treineira”. As duas vão sair de casa bem cedo para não perder o horário da prova. Moradoras da Marambaia, avó e neta vão fazer o exame na EEEFM Dona Helena Guilhon, no conjunto Satélite. “Vamos sair cedo para não perder o horário. Vou levar nosso almoço, a base e salada, frutas e água. Eu estou muito ansiosa em relação a prova”, conta, sem não arriscar o tema da redação. “Tem muita coisa em destaque, principalmente do meio ambiente com queimada da floresta e óleo misterioso que invadiu as praias”, arrisca.
 
Neste primeiro dia de provas, os participantes terão 5h30 para responder 45 questões objetivas de Ciências Humanas, 45 de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e elaborar uma redação. No segundo, próximo domingo (10), os participantes terão 5 horas para responder 45 questões de Matemática e suas Tecnologias e 45 de Ciências da Natureza e suas Tecnologias.
 
O gabarito oficial para fins pedagógicos será publicado no dia 13 de novembro. Já o resultado do Enem 2019 está previsto para janeiro de 2020.
 
Serviços Enem 2019:
 
O que é obrigatório levar para a prova do Enem: Caneta esferográfica de tinta preta e fabricada em material transparente; documento oficial de identificação, original e com foto.
 
O que é aconselhável levar para a prova: cartão de confirmação de inscrição; declaração de comparecimento impressa (caso precise do documento).
 
O que é proibido: borracha; corretivo; chave com alarme; artigo de chapelaria; impressos e anotações; lápis; lapiseira; livros; manuais; régua; óculos escuros;
caneta de material não transparente; dispositivos eletrônicos (wearable tech, calculadoras, agendas eletrônicas, telefones celulares, smartphones, tablets, iPods, gravadores, pen drive, mp3, relógio, alarmes); fones de ouvido ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados imagens, vídeos e mensagens.
 
*Com informações do Inep

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.0%
2.8%
2.7%
2.4%
4.6%
14.2%
1.5%
3.1%
1.0%
57.7%