-
05/11/2019 às 15h36min - Atualizada em 05/11/2019 às 15h36min

Alunos da UFPA vencem primeira fase de concurso nacional

Com a vitória, os paraenses se habilitaram para a semi-final, nesta quinta-feira (07)

belem.com.br
Divulgação
O concurso teve início na segunda-feira (04), com doze equipes concorrentes de vários Estados (Foto: Divulgação)

Uma equipe de alunos da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Pará (UFPA) venceu a primeira fase do  II Concurso de Júri Simulado Nacional da Escola Nacional de Advocacia do Conselho Federal da OAB, nesta terça-feira (05). O evento acontece na sede da Ordem, em Brasília. Os paraenses atuaram na defesa de um pretenso réu acusado de tentativa de homicídio e conseguiram convencer os jurados, por 4 a 3 votos, a uma redução de pena. Com a superação dos alunos Universidade Católica do Salvador (UCSal), que atuaram na acusação, os estudantes da UFPA se habilitaram para a semi-final da disputa, na próxima quinta-feira (07).
 
O concurso vai selecionar a equipe e o estudante (individual) campeões, que ganharão troféus. O concurso teve início na segunda-feira (04), com apenas doze equipes concorrentes (Alagoas, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina). Dentre as instituições representadas, apenas três são federais: além da UFPA, estão UFPR e UFG.
 
Os alunos da UFPA, Mônica Rayol, Thaís Oliveira, Kézia Santos e Patrick de Deus, foram classificados na etapa estadual do concurso promovida pela OAB-PA. os suplentes da equipe são os alunos da UFPA: Warison Santos e Antônio Filho. Eles pertencem à equipe classificada em segundo lugar na etapa local, sendo que Warison foi vencedor na categoria individual da primeira etapa, enquanto Mônica ficou em segundo lugar.
 
Os alunos viajam acompanhados da presidente da Comissão de Apoio à Advocacia Criminal da OAB-PA, Julianne Macêdo.
 
"Tem um peso muito grande estarmos aqui. A gente está representando a UFPA, a OAB-PA e o Estado", destaca Thaís. Ela ressalta que estudar a disciplina "Oratória Forense", que começou a ser ministrada este semestre pelo Prof. Dr. Ivanildo Alves, é uma vantagem muito grande na disputa.
 
"É uma alegria muito grande para mim e para todos que estão à minha volta", ressalta Patrick, que se declara representando de forma especial a cidade de Portel, no Marajó, de onde é natural. "Foi uma luta muito grande chegar aqui. Saí de lá para estudar na UFPA. É uma responsabilidade imensa".
 
"A disputa foi acirrada. Participar desse concurso está nos proporcionando progresso pessoal e profissional. É uma oportunidade para demonstrar as nossas habilidades na oratória e no domínio de assuntos jurídicos. Estamos aproveitando o máximo", completa Mônica.
 
As passagens dos alunos foram custeadas pela OAB-PA, o auxílio de custo veio da UFPA e patrocínios da Prodepa e Instituto de Processamento de Dados do Pará, além dos escritórios de advocacia SandRo Macedo, Pio & Furtado, Koury Corrêa e Oliveira Batista & Lobato Martins.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

9.9%
2.9%
2.6%
2.2%
4.7%
14.5%
1.5%
3.2%
1.1%
57.5%