-
20/11/2019 às 10h04min - Atualizada em 20/11/2019 às 10h04min

Festival valoriza a produção cultural negra paraense

Evento acontece neste sábado (23), em Icoaraci

belem.com.br
Agência Pará
A antiga Estação de Trem de Icoaraci dará lugar ao palco que apresenta a resistência cultural do povo negro do Pará (Foto: Divulgação)

A arte protagonizada pelas vozes pretas vai entrar em pauta no sábado (23), no distrito de Icoaraci, na programação do 2º Palco Negro Festival de Arte Autoral. Em sua segunda edição, o evento reúne shows, performances, slam (competição de poesia) e declamação de poesia, feira criativa e mostra de cinema, como parte da agenda do Preamar da Consciência Negra, com apoio cultural do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Cultura do Estado (Secult).
 
A antiga Estação de Trem de Icoaraci dará lugar ao palco que apresenta a resistência cultural do povo negro do Pará, com 23 atrações das mais diversas linguagens e expressões artísticas. Para Priscila Duque, idealizadora e produtora executiva, o Palco Negro surge de uma inquietação a respeito da conotação negativa a que se costuma associar a palavra “negro”, visando dar espaço à efervescente cena cultural negra paraense.
 
“É a culminância de uma potência artística negra autoral que tem produzido nas diversas linguagens e ocupado diversos espaços da cidade, então tem tudo pra ser um evento com essa característica plural, democrática, de desenvolvimento social, artístico e cultural, já que vai inserir todas as gerações, da criança até o mestre de carimbó”, afirma Priscila.
 
A realização do Palco Negro Festival de Arte Autoral fica por conta do SubVersiva – Produção Cultural Independente, Urubu Pavão, Sarau Multicultural do Mercado, Melé Produções, Treme Filmes, Negritar – Filmes e Produções e Na Cuia, parceria do 1º Festival de Cinema das Periferias Telas em Movimento, com apoio cultural do governo do Pará, por meio da Secult.
 
Consciência Negra – O Palco Negro Festival de Arte Autoral integra o calendário de ações do Preamar da Consciência Negra, que busca reconhecer os fazeres ancestrais e contemporâneos da população negra paraense, enfatizado agora em novembro em alusão ao mês da Consciência Negra. A programação, que dura todo o mês, busca descentralizar as ações de políticas públicas culturais do Estado, materializado em realizações, parcerias e apoios como esse do Palco Negro.
 
Entre os artistas que passarão pelo evento estão nomes como Pelé do Manifesto; Carimbó Cobra Venenosa; Zimba Groove; Os africanos de Icoaraci; Steamy Frogs e Jeff Moraes, entre outros.
 
 
Serviço:
Abertura: às 9h do dia 23 (sábado)
Encerramento: às 23h do dia 23
Local: Estação São João de Pinheiro, antiga Estação de trem de Icoaraci
Endereço: R. Padre Júlio Maria, 93
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

9.9%
2.8%
2.7%
2.2%
4.6%
14.4%
1.5%
3.2%
1.1%
57.5%