-
20/11/2019 às 10h43min - Atualizada em 20/11/2019 às 10h43min

Renato Torres celebra 30 anos de carreira no disco “Vida é Sonho”

A apresentação é nesta quarta-feira (20), às 20h, no Teatro Waldemar Henrique

belem.com.br
Assessoria de Comunicação do evento
Show de Renato Torres contará com participações especiais e lançamento de três videosonhos (Foto: Walda Marques/ Divulgação)

Música, poesia e teatro dão vida ao trabalho de estreia de Renato Torres. Iniciado em 2012 como um projeto solo que iria do show ao disco, “Vida é Sonho” se tornou um projeto de vida: gerou um home estúdio (o Guamundo, onde o disco foi gravado), um livro (o Perifeérico), um alter ego (o Brincante), e após seis anos de trajetória, finalmente, chega ao mundo como um marco pelos 30 anos de carreira do compositor.
 
Nesta quarta-feira (20), Renato Torres apresenta seu primeiro trabalho solo com um show no Teatro Experimental Waldemar Henrique. A noite vai contar com lançamento de três registros audiovisuais, chamados por Renato de “videosonhos”, dirigidos por João Urubu. Os ingressos custam a partir de R$ 10.
 
Reunindo timbres acústicos em torno de canções moldadas entre poesia e melodia, “Vida é Sonho” finca suas raízes oníricas na música do Pará com a mesma banda que iniciou o projeto: Rubens Stanislaw (baixo), Diego Xavier (bandolim, vocais), Rodrigo Ferreira (teclado) e João Paulo Pires (percussão).
 
Em “Vida é Sonho” lirismo e delicadeza confrontam-se com a dureza da existência trazendo matizes inesperados, mostrando que o sonho - tanto quanto o pesadelo - faz parte da vida cotidiana. Este trabalho de estreia não é simplesmente um álbum de canções, mas um projeto ligado à vivência mais íntima do artista múltiplo. “O álbum reflete as atmosferas conseguidas durante as apresentações ao vivo, onde a camada cênica e o fluxo da poesia desenham uma relação especial entre o artista (o Brincante) e o público”, define Renato Torres.
 
“Arrisco dizer que essa dimensão onírica que está em pano de fundo combina com tudo o que o Renato fez até aqui. Não é um simples detalhe que o músico quase nunca (ou nunca?) apareça como ele mesmo, isto é, como um cantor e compositor ‘comum’; é sempre um avesso, um palhaço encantado, uma fantasia, traz sempre algo que inquieta alguns e movimenta outros, deslocando-os de seus lugares seguros”, diz Henry Brunett, que divide com Renato a canção “O Mar”.
 
Com selo Na Music e gravado totalmente independente, o álbum traz doze canções feitas por Renato em parceria com Edir Gaya, Jorge Andrade, Nanna Reis, Ronaldo Silva, Henry Burnett, Dionelpho Jr., Daiane Gasparetto, Alice Belém, Paulo Vieira e Valéria Fagundes, além das participações especiais de Camila Honda, Carol Magno, Jade Guilhon, Valéria Fagundes e Armando de Mendonça.
 
Serviço:
“Lançamento do álbum físico “Vida é sonho”, de Renato Torres + três videosonhos, de João Urubu”
Nesta quarta-feira (20), às 20h, no Teatro Experimental Waldemar Henrique (Av. Presidente Vargas, 645 – Campina)
Participações: Armando de Mendonça, Camila Honda, Carol Magno, Daiane Gasparetto, Jade Guilhon e Valéria Fagundes
Ingressos: R$10 | ingresso + CD: R$ 20
Informações: (91) 98426-6534
 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.2%
2.9%
2.7%
2.4%
4.5%
14.1%
1.4%
3.1%
1.0%
57.7%