-
19/12/2019 às 18h00min - Atualizada em 19/12/2019 às 18h00min

Show "Teresa Cristina canta Cartola" chega a Belém

O espetáculo será realizado no Teatro do Sesi, nesta sexta-feira (20), às 21 horas

Assessoria de Comunicação do evento
Com edição do belem.com.br
A carioca Teresa Cristina tem como referências Paulinho da Viola, Argemiro e Monarco da Portela, Tia Surica, Clara Nunes, Chico Buarque, Nelson Cavaquinho, entre outros (Foto: Reprodução/ Facebook)
   
Uma das vozes mais marcantes do samba na atualidade retorna a Belém neste mês de dezembro. O show 'Teresa Cristina canta Cartola' ganhará apresentação especial, no Teatro do Sesi, no dia 20 de dezembro, às 21h. O repertório do show traz canções como "O Mundo é um Moinho", "Alvorada", "Peito Vazio", "O Sol Nascerá", "As Rosas Não Falam" e outros grandes sucessos do saudoso poeta Cartola.
 
Nascida em Bonsucesso e criada na Vila da Penha, subúrbio carioca, desde muito nova Teresa foi apresentada pelo pai, Seu Lula, à obra de Antonio Candeia. A mãe, Dona Hilda, costumava cantar Roberto Carlos em casa. Foi a partir daí que a cantora, hoje considerada um dos maiores ícones do samba nacional, teve suas primeiras experiências com o universo musical.
 
Antes de dar início à sua bem-sucedida trajetória pela música brasileira, Teresa trabalhou como manicure, fiscal do Detran, auxiliar de escritório e vendedora de cosméticos. No início dos anos 1990, ingressou no curso de Letras da Universidade Estadual do Rio de Janeiro e atuou na programação da Rádio Universitária da instituição. Em 1997, compôs uma música para A Corda Bamba, grupo que misturava regionalismos com uma pegada pop. Logo em seguida, foi convidada por eles para participar do projeto A Cria, no Planetário da Gávea.
 
Ainda em 1997, Teresa realizou uma pesquisa minuciosa sobre Antonio Candeia e mergulhou de cabeça na obra do sambista da Portela – escola pela qual a cantora cultiva amor e grande admiração. A partir das incursões pela vida e trabalho do compositor portelense, nasceu a ideia de fazer um show para homenageá-lo. Infelizmente, o projeto acabou não acontecendo. Mas, na mesma época, surgiu a proposta do Bar Semente da Lapa para que ela se apresentasse na casa aos sábados. Teresa estendeu o convite ao Grupo Semente, com o intuito de que os músicos a acompanhassem nos shows. Eles gostaram da ideia e o que se resultou desta investida foram cinco anos de apresentações que desempenharam um importante papel no processo de revitalização do bairro da boêmia carioca.
 
Aos poucos, Teresa chamou a atenção dos amantes e críticos do samba, pela suavidade de sua voz e virtuosismo. A cantora, então, ganhou visibilidade no cenário musical do Rio de Janeiro e recebeu um convite para gravar, com os músicos do Semente, um álbum duplo com composições de Paulinho da Viola, ídolo e uma das principais referências de Teresa. Além de Paulinho, a cantora também reverencia Argemiro e Monarco da Portela, Tia Surica, Clara Nunes, Chico Buarque, Nelson Cavaquinho e outros grandes nomes.
 
Ao interpretar composições de outros artistas, seja em espetáculos ou gravações, Teresa toma um exímio cuidado com a escolha do repertório. Em todo o trabalho da cantora, nota-se uma concisão no resultado, que é fruto de uma dedicação intensa, bem como uma variedade de títulos e compositores que não se limitam apenas ao samba de raiz. Isto demonstra o vasto conhecimento musical e versatilidade de Teresa quando o assunto diz respeito à música popular brasileira. Teresa já gravou canções de Roberto Carlos, Sidney Miller, Edu Lobo, Tom Jobim, Caetano Veloso, Lenine, Antonio Candeia, João Nogueira, Paulo César Pinheiro, João do Vale, Elton Medeiros, Arlindo Cruz e outros. No CD e DVD "Melhor Assim", por exemplo, ela canta, ao lado de Marisa Monte, "Beijo Sem", grande sucesso e um presente de Adriana Calcanhotto.
 
Além de intérprete, Teresa também é uma excelente compositora. Dentre as tantas músicas de sua autoria estão "Poesia", "Um Samba de Amor", "A Borboleta e o Passarinho", "Candeeiro", "Cantar" e "Fim de Romance" – esta última, composta em parceria com Argemiro.
 
Serviço:
Teresa Cristina canta Cartola. Dia 20 de dezembro, às 21h, no Teatro do SESI (Av. Almirante Barroso, 2540 – Entrada pela av. Dr. Freitas)
Ingressos na bilheteria do Teatro do Sesi ou pelo site www.sesipa.org.br
Informações: (91) 3366-0965/ 0967.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual dos museus em Belém deveria ser visita obrigatória para qualquer pessoa que queira conhecer mais a cidade?

66.7%
4.8%
0%
9.5%
19.0%