-
31/12/2019 às 11h28min - Atualizada em 31/12/2019 às 11h28min

Pré Natal Odontológico evita riscos no desenvolvimento do feto

A mulher grávida deve cuidar obrigatoriamente da saúde bucal

Andreza Gomes
jornalista do belem.com.br
Pré Natal Odontológico evita danos ao bebê. Foto: Divulgação

Você já ouviu falar em Pré Natal Odontológico? Sabe da importância de manter a saúde oral para a mãe e criança gerada no ventre? 
 
A técnica em administração Maria de Sousa Pereira, está na sua décima segunda gestação e sempre se preocupou com a prevenção oral. “Eu sempre fiz exames odontológicos, mas não tinha conhecimento que tipo de doenças poderia atingir o bebê”, conta. Grávida de sete meses, ela conta que os enjoos no início da gravidez dificultavam a escovação e os cuidados redobrados com os dentes. 
 Maria Pereira sempre cuidou da saúde bucal durante gravidez - Foto: Arquivo Pessoal
 
Maria Pereira nasceu no Piauí, morou em Brasília e há três anos veio para Belém do Pará com sua família, com a missão de evangelizar na igreja de Belém nas Comunidades do Caminho Neocatecumenal. 
 
Tratamento - A odontopediatra, Débora Gomes Cardoso, 41, explica que o pré natal Odontológico é o acompanhamento que o cirurgião dentista faz em todas as fases da gestação da mulher, analisando as suas condições de saúde bucal e os possíveis riscos no desenvolvimento do feto. “Juntamente com a equipe profissional do pré-natal, o dentista é habilitado para o acompanhamento de uma paciente sensível e receosa quanto a si e seu bebê, usando de clareza para mostrar a importância do tratamento para ambos. Porém, o medo de procurar o dentista e passar por "riscos" como o uso do anestésico, tomadas radiográficas, stress e desconfortos faz com que a consulta seja adiada para o pós-parto”, relata. 
 
Débora Cardoso garante que hoje em dia não existem estes "riscos" no atendimento e afirma que a odontopediatria possui protocolos altamente seguros e específicos para o acompanhamento.
 

Débora Cardoso garante que pré natal odontológico não apresenta riscos - Foto: Arquivo Pessoal

Riscos – Durante os nove meses de gravidez, a gestante fica com a gengiva mais sensível por causa de alterações hormonais e com isso, há um acúmulo maior de placa bacteriana ao redor dos dentes pela falta de uma higiene bucal adequada. Débora Cardoso explica que em consequência disso inicia o processo inflamatório na gengiva conhecido com gengivite. “Caso essa inflamação evolua, essa flora bacteriana pode afetar todas as estruturas de sustentação do dente (gengiva, osso e ligamento periodontal) e causar uma periodontite”, detalha
 
Ela alerta para os casos graves de infecção na saúde oral. “As infecções mais graves são aquelas que penetram na corrente sanguínea (placenta, cordão umbilical), afetando diretamente o bebê e causar graves danos como infecções respiratórias, bebês com deficiências, baixo peso e prematuros”.
 
Outros fatores na área da saúde oral, como “os retentivos de placa bacteriana: restaurações e próteses mal adaptadas, restos de dentes, lesões cariosas com cavidades e infecções dentárias, também podem levar a infecções bucais graves e danos ao bebê”, pontua a odontopediatra. 
 
O Sistema Único de Saúde (SUS) possui um serviço de atendimento ao pré-natal odontológico em sua rede básica de saúde. “Toda gestante quando inicia o seu pré-natal deve ser encaminhada pelo médico a procurar um cirurgião-dentista na rede de assistência e fazer a sua primeira consulta e acompanhamento durante a gestação”.
 
Esta avaliação é possível prevenir as doenças e reduzir os riscos que comprometam o desenvolvimento do bebê. “Este Pré Natal deve ser feito no corpo da gestante como um todo e isso inclui a cavidade bucal também”, finaliza.
 
Benefícios - São inúmeros os resultados para a mãe que realiza este pré-natal como por exemplo: elimina as crenças e mitos sobre o atendimento odontológico; previne e tratar as doenças bucais da gestante como cárie e doenças periodontais; orientação de uma alimentação correta e saudável; estimula o aleitamento materno e por fim orienta a correta higienização bucal e uso do fio dental. 
 
Em Janeiro de 2020 será considerado o Janeiro Marfim, onde será trabalhado o tema Prevenção à saúde bucal, com ações educativas durante o ano todo, de janeiro de 2020 a janeiro de 2021. Uma ação do Conselho de Odontologia. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

O Círio 2021 está na porta e o Belém quer saber: qual a melhor comida do Círio na sua opinião?

78.9%
21.1%