-
11/02/2021 às 18h00min - Atualizada em 11/02/2021 às 18h00min

Projeto 'Minha Banda na Cultura' garante apoio emergencial a músicos paraenses

Começou hoje a exibição do conteúdo musical nos intervalos da TV Cultura

Agência Pará
Com edição do Belém.com.br
A TV Cultura opera com 76 retransmissoras e tem cobertura de 118 municípios do Estado. (Foto: Superpop no Metrópole, por Bruna Brandão)

   
Nesta última quarta-feira (10), o governador Helder Barbalho anunciou que o Governo do Pará vai realizar a segunda edição do Projeto ‘Minha Banda na Cultura'. A medida vai garantir apoio emergencial financeiro de R$ 500 para 1,6 mil profissionais da música, entre eles, músicos, DJs, técnicos e roadies que formam as equipes, com mais de 320 bandas e grupos do Estado que foram diretamente impactados pela pandemia do novo coronavírus.
 
O governador Helder Barbalho explicou que a medida é compensatória por conta das restrições sanitárias implementadas na rotina dos paraenses para preservar a vida e evitar o contágio e avanço do covid-19.
Os interessados em aderir ao auxílio devem acessar o site da Secretaria de Estado de Cultura. O conteúdo musical começou a ser exibido nos intervalos da programação da TV Cultura a partir desta quinta-feira (11).
 
“Já havíamos apoiado desde o ano passado, através da Lei Aldir Blanc, mais de R$ 10 milhões em projetos para os fazedores de cultura. Acabamos de assinar o temo de fomento com a Academia Paraense de Música que permitirá que seja feito uma ajuda emergencial para aqueles que estão envolvidos nas atividades culturais e estão sofrendo com as dificuldades do momento”, disse o governador.

A secretária de Estado de Cultura, Úrsula Vidal, detalha que, por meio da lei Aldir Blanc, o Estado contemplou 732 projetos voltados para gravação de CDs, realização de festivais e oficinas musicais. “Neste momento de cuidados mais restritivos em relação à pandemia, o governador orientou fazermos um projeto de assistência imediata aos músicos diretamente envolvidos na noite e eventos”, detalhou.
 
A secretária Ursula Vidal explicou, ainda, que o Estado, em parceria com a União dos Artistas Paraenses (Uniaspa), vai credenciar os 1.600 profissionais que irão receber o auxílio. “Além de oferecer esse apoio emergencial para a cadeia produtiva da música, nós também abrimos uma janela de oportunidades para divulgação do trabalho realizado por essas bandas, artistas e cantores por meio de clipes que serão exibidos na TV Cultura”, disse. 
 
O presidente da União dos Artistas Paraenses (Uniaspa), Júlio César Patrício, ressalta que a pandemia impactou diretamente na categoria, que tem passado por dificuldades por conta das medidas restritivas que interferem no funcionamento dos estabelecimentos noturnos, exibição musical e aglomeração de pessoas. “Motivo de alegria e comemorar mais um festival que, de alguma forma, tem algum caráter emergencial para todos que vivem da arte”, ponderou.
 
O representante do segmento de aparelhagem e técnicos que trabalham nos bastidores musicais, DJ Edilson Santos, também acrescenta: “Estamos vivendo um momento muito crítico. O movimento das aparelhagens está parado desde março do ano passado. Neste segundo festival houve a sensibilidade de agregar alguns Djs do nosso movimento para que pudéssemos receber um pouco deste recurso, já que estamos sem trabalhar e passando por dificuldades”, disse.
    


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
-

Qual ‘brega marcante’ mais representa esse ritmo musical em Belém?

10.3%
2.9%
2.5%
2.3%
4.7%
14.1%
1.4%
3.0%
1.1%
57.6%